Uncategorized

Fim da anarquia no Porto de Paranaguá

Texto de Ademar Traiano, deputado, líder do governo na Assembleia

Durante os últimos oito anos o Porto de Paranaguá – um dos mais importantes do Brasil – viveu um clima de filme de terror. O porto foi entregue nas mãos de Eduardo Requião, um psicanalista que, segundo o irmão governador (Roberto), por alguma razão misteriosa, havia se transformado no maior superintendente portuário do planeta. A partir daí, o nosso porto começou a perder tudo.

Paranaguá perdeu o título de maior porto graneleiro do Brasil, porque o ex-governador Roberto Requião implicou com a soja transgênica e o irmão superintendente proibiu que esse tipo de produto embarcasse. As cargas começaram a se desviar para Santos, em São Paulo, para Santa Catarina e até para o Rio Grande do Sul. Eles enriqueceram nossos vizinhos e empobreceram nosso Estado.

O Porto de Paranaguá perdeu calado – que é a profundidade mínima de água necessária para uma embarcação flutuar sem bater no fundo – porque o administrador do Porto não achava necessário fazer a dragagem, que é o processo para manter a profundidade do canal de navegação, de forma que os navios pudessem atracar no porto sem perigo.

Finalmente, Paranaguá também perdeu o conceito no Brasil e no exterior. Isso aconteceu depois que os importadores internacionais descobriram que as cargas sempre chegavam aos portos de destino com uma tonelagem menor do que aquela que deveria ter sido embarcada.

Uma operação da Polícia Federal esclareceu esse mistério. Descobriu que uma quadrilha, que operava no porto há anos, com grande desenvoltura, desviava cerca de 10 mil toneladas anuais (soja, milho, açúcar, trigo e outras cargas), antes do embarque lesando os importadores e desmoralizando o nosso porto.

Com a chegada de Beto Richa ao governo do Paraná começamos a virar essa página. Hoje estamos lutando duramente para devolver a importância e o respeito nacional e internacional que o Porto Paranaguá sempre teve. Os resultados começam a aparecer. Graças aos serviços de dragagem que o governo determinou, pela primeira vez em oito anos a Capitania dos Portos autorizou aumentar o calado dos navios que atracam em Paranaguá.

Estamos longe do ideal, mas o novo calado autorizado pela Capitania já vai aumentar em meio milhão de toneladas por ano o movimento de cargas por permitir a operação de navios com maior capacidade. Esse aumento permite que cada navio carregue 2.000 mil toneladas a mais.

O Paraná trouxe R$ 40 milhões de recursos federais para os portos de Paranaguá e Antonina. Os exportadores também estão voltando. O Porto de Paranaguá registrou um aumento de 16% na exportação de milho no primeiro quadrimestre de 2011, em relação ao mesmo período de 2010. A importação de veículos pelo Porto de Paranaguá registrou alta de 95% nos primeiros meses do ano em relação ao mesmo período do ano passado.

O Paraná conquistou, graças a bons projetos, apoio do governo federal para a ampliação do Porto de Paranaguá. Uma obra que prevê investimentos de R$ 1,1 bilhão. Estamos virando esse jogo.

Não temos a ilusão que corrigir e desfazer tudo o que foi feito de errado, e até de criminoso, nos últimos oito anos em Paranaguá, será uma tarefa fácil. Mas estamos convencidos que o governador Beto Richa levará nossos portos e o Paraná em direção ao rumo certo.

11 Comentários

  1. PARANAGUÁ ACIMA DE TODOS Responder

    PRIMEIRAMENTE O PORTO ESTA ASSIM DEVIDO AO ACERTO DO GOVERNADOR EM NOMEAR UMA PESSOA TÉCNICA E NÃO UM POLÍTICO APROVEITADOR. SEGUNDO, SE COMEÇAREM COM ESTA PALHAÇADA DE TROCA DE COMANDO TUDO VIRA.
    TERCEIRO FALA PRO BETO SEGURAR A SUA MULHER, POIS ELA TA QUERENDO MANDAR DEMAIS.
    E VIVA PARANAGUÁ

  2. Graças aos irmãos requião, o porto de Itajaí cresceu 918 % em oito anos. Curioso é saber que roubaram milhoes e milhoes e o ministério publico não faz nada. O Eduardo Requião está circulando livre por Curitiba. Onde está a Policia Federal??? Onde estão os Promotores de Justiça????Cadê a Justiça????

  3. AS que estamos as vistas de um novo começo. 8 anos com um reflexo de dez anos de atrazos falta de mão de obra e manutenção de tudo virou uma catastrofe na economia familiar dos Parnanguaras.

  4. ESSE É O SINAL DE QUE MUITOS CLIENTES QUE FORAM EMBORA DE PARANAGUÁ,ESTÃO VOLTANDO A EMBARCAR SUAS MERCADORIAS PELO PORTO,CLARO QUE O PORTO PRECISA DE INVESTIMENTO EM INFRAESTRUTURA EM LOGÍSTICA FERROVIARIA E RODOVIÁRIA.E ISSO VAI ACONTECER.PARABENS AO SR AYRTON MARON QUE COM SUA COMPETENCIA E CONHECIMENTO PORTUÁRIO ESTA COLOCANDO O PORTO PARA FRENTE.

  5. Do Interiorrrrr.... Responder

    Alguém disse:

    REQUIÃO foi o melhor governador… para o Estado de Santa Catarina….

Comente