Uncategorized

Câmara terá Frente pela Cidadania LGBT

Ivan Santos do Blog Política em Debate

Representantes dos movimentos que lutam pela cidadania de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (LGBT´s), ocuparam na quarta-feira (11) a Tribuna Livre da Câmara Municipal de Curitiba. O convite foi feito pela vereadora professora Josete (PT) que, ao final da sessão, anunciou para a próxima semana a criação da Frente Parlamentar pela Cidadania LGBT.

O anúncio aconteceu seis dias após o Supremo Tribunal Federal (STF) aprovar por unanimidade a união estável entre homossexuais. O Brasil foi o 34º país do mundo a ratificar a união estável. Por isso, a vereadora Professora Josete considera a atual conjuntura propícia para o lançamento da Frente. “É um momento histórico para o país, de consolidação da democracia. A decisão do STF reflete o amadurecimento da população”, explicou.

Josete espera que pelo menos sete parlamentares se juntem à nova Frente. Além dela, as vereadoras Renata Bueno (PPS) e Julieta Reis (DEM) já aderiram previamente. Fora a decisão do STF, a Tribuna Livre sobre Cidadania LGBT aconteceu próxima a outra importante data para o movimento. Na terça-feira (17) é comemorado o Dia Internacional Contra a Homofobia, que desde 2007 passou também a integrar o calendário oficial do município de Curitiba. Mais de 20 lideranças do movimento LGBT compareceram à Câmara nesta quarta-feira, além da ex-vereadora e hoje presidenta do PT municipal, Roseli Isidoro.

10 Comentários

  1. Só pode ser coisa de pt mesmo, va procurar o que fazer vereadora, tem coisas mais importantes, do que ficar paparicando essa gente diferenciada.

  2. Mais uma ocorrência policial envolvendo um jovem que foi agredido em Colegio por ser diferente. Nesta data o jovem Mateus foi agredido quando saia do Colegio Tiradentes, seus amiguinhos o chamam de viadinho, gay, e hoje um deles o agrediu sem nenhum motivo, sendo encaminhado ao IML para exame de lesões corporais. A diretora recomendou a sua transferencia para a mae.

  3. O assédio escolar acontece diariamente em Curitiba, os diretores, e professores das escolas publicas acompanham o bullying homofóbico crecente praticados por um individuo, ou grupos de individuos que intimidam, e agridem nossos jovens que são incapaz (es) de se defender. A violência fisica em sua maioria não é registrado na policia pois pais tamem, ou são preconceituosos pela tradições de familias curitibanas. Os que são a favor dos filhos são aconselhadas a mudarem de colegio, ou consular um psicologo, pois o errado geralmente e a vitima, e não o agressor, o valetão da Escola. Parabéns vereadora pela iniciativa corajosa em uma cidade tão atrasada em cidadania plena.

  4. Carlos Honorato da Silva Responder

    Abriram a porta do armário. Vão acabar transformando o Bolsonaro em ícone.

  5. Está na hora de o povo acordar na hora de votar!
    Não a candidatos que só querem direitos e não tem consciência de seus deveres!
    Não aos promotores da Heterofobia!

  6. Isso porque na semana passada 30 vereadores por iniciativa da vereadora Noemia Rocha fizeram uma Frente Parlamentar em Defesa da Familia;
    Eu acredito no bom senso dos vereadores e do prefeito de Curitiba.

  7. Vereador ter bom senso, duvido tem um cara ai que revelou coisas orriveis sobre a mala que carregou quando pagava a propina aos vereadores. PARA ELES TEREM BOM SENSO TEM QUE TER BASTANTE DINHEIROOO.

Comente