Uncategorized

Raup defende Pugliesi na presidência do PMDB-PR

Presidente nacional do PMDB participou de evento em Curitiba; Deputado Nereu Moura, da Executiva Estadual do PMDB, diz que Pugliesi tem independência para conduzir o partido

O presidente nacional do PMDB, senador Valdir Raup (RO), defendeu a permanência do deputado Waldyr Pugliesi, na presidência do PMDB do Paraná. A manutenção de Pugliesi é fundamental para evitar o “esfacelamento” do partido no Estado, disse Raupp à jornalista Roseli Abrão, do Hora H News, ao ser indagado sobre as declarações do ex-governador Orlando Pessuti, de que deseja assumir o cargo.

Raupp participou, no último sábado, do evento promovido em Curitiba pela Fundação Ulysses Guimarães (FUG) e o PMDB. Segundo o presidente nacional, o PMDB do Paraná precisa manter Pugliesi no comando para evitar um racha em razão da disputa interna que existe entre Pessuti e o senador Roberto Requião.

A manifestação de Raupp está embasada na decisão do diretório nacional do PMDB, que decidiu no início do ano prorrogar os mandatos das atuais Executivas Estaduais. “O mandato de Pugliesi foi estendido até dezembro de 2012”, informa a jornalista.

RESPALDO – O entendimento do presidente nacional do PMDB, também é respaldado pelo deputado estadual Nereu Moura, que ficou apreensivo com os planos do ex-governador, segundo informa a jornalista Elizabete Castro, de O Estado do Paraná.

“O Pessuti tem um problema mal resolvido com o Requião. Acho que temos de trabalhar para uma chapa de consenso, com o propósito de fazer o partido crescer e não dividir”, afirmou Nereu Moura, integrante da executiva estadual do PMDB.

De acordo com o deputado, o ideal é que Pugliesi permaneça no comando do PMDB do Paraná. Em fase de distanciamento de Requião, o atual presidente do partido é descrito por Moura como alguém com independência suficiente para não deixar que uma corrente se sobreponha à outra nas decisões sobre as eleições municipais do próximo ano.

UNIÃO – “O Pugliesi não faz o jogo do Requião, nem de ninguém. Ele tem estatural histórica e moral para não ter que seguir a cartilha de outros”, comentou. Se Pessuti decidir postular a presidência do partido, Moura acha que será a senha para o recrudescimento das hostilidades entre o ex-governador e o senador, informa a jornalista.

“O Requião é senador, é nossa maior liderança. Ele e o Pessuti precisam se acertar, pelo menos conversar. Vai ser uma desgraça se entramos nesse confronto. Nós estamos naquela fase em que precisamos é de união. Se formos para outro lado, vai ser suicídio”, avaliou Nereu Moura.

1 Comentário

  1. Raivoso, estressado, não acredita em Deus, dificil de lidar com ele, mas é menos ruim que o requião.

Comente