Uncategorized

Desemprego entre os mais pobres aumentou, diz IPEA

O número de desempregados na baixa renda cresceu nos últimos cinco anos, na contramão do que foi verificado para o total do país. Levantamento do Instituto de Pesquisas Econômica Aplicada (IPEA), divulgado nesta quinta-feira (26), revela que a taxa de desemprego dos 10% mais pobres passou de 23,1% para 33,3% de 2005 a 2010, com avanço de 44,2%. No mesmo período, o número geral caiu 31,4%.

Já os que recebem salários mais altos foram beneficiados. Entre os 10% mais ricos o desemprego teve redução de 57,1% (de 2,1% para 0,9%).

Consequentemente, aumentou a desigualdade entre os trabalhadores. A relação de desemprego entre os que ganhavam menos e os que ganhavam mais era de 11 vezes em 2005, e passou a 37 vezes em 2010. Para o IPEA, apesar dos avanços na criação de empregos, “o país ainda registra situações de desigualdades inaceitáveis”.

3 Comentários

  1. Claro que isso era previsivel, pois nin guem mais quer trabalhar os , e as bolsas dão ttudo que as pessoas precisam.

  2. antonio carlos Reply

    O IPEA deveria se perguntar o por quê do tal aumento, ele se deu durante o governo do companheiro. Não será ele fruto do Bolsa-Família? Trabalhar porque se me pagam para ficar em casa? Não será isto que causou o tal aumento? Tony

Comente