Uncategorized

Ministério Público recorre para aumentar pena de Beatriz Abagge

Da Gazeta do Povo

O Ministério Público do Paraná (MP-PR) apresentou nesta sexta-feira (3) recurso para aumentar a pena de 21 anos e quatro meses de reclusão imposta em julgamento contra Beatriz Abagge e alterar o regime de semiaberto para fechado. Beatriz foi condenada no último sábado (28) pela morte do menino Evandro Ramos Caetano, aos 6 anos de idade, em Guaratuba, no litoral do Paraná, em abril de 1992.

De acordo com a apelação da promotoria de Justiça, a pena cumprida por Beatriz antes do júri, em prisão provisória, não poderia ter sido considerada pelo juiz. Essa decisão possibilitou que a ré tivesse fixado como regime semiaberto o cumprimento da pena. Para a promotoria, só o juízo de execução da pena pode determinar esse regime.

 

O MP-PR ainda defende que o juiz não poderia diminuir a pena em virtude de confissão da ré. Isso porque Beatriz teria negado o crime ao ser ouvida no inquérito em 1992. Outro fato contestado é o aumento de “um ano para cada circunstância qualificadora do crime reconhecida pelos jurados, no caso o uso de meio cruel e recurso que dificultou a defesa do menino Evandro”, de acordo com nota divulgada pelo MP-PR.

No julgamento, os jurados rejeitaram a tese de defesa de que o corpo encontrado não era de Evandro. Outra tese rejeitada foi a alegação da defesa de que a acusada não participou do crime. Segundo o MP-PR, os jurados ainda reconheceram o homicídio triplamente qualificado por motivação torpe (promessa de recompensa a terceiro), meio cruel e porque a vítima foi morta quando se encontrava indefesa. A pena também foi aumentada porque o crime foi cometido contra pessoa menor de 14 anos.

1 Comentário

  1. Este é o país da impunidade, será que devemos aconselhar os motoristas de caminhão transportando madeira ilegal, atropelar e matar o guarda que lhe mandar parar??? é mais facil deixar de cumprir a pena.
    Parabéns ao Juízo que dá redução de pena a um fato atroz, que acabou com a vida de uma família inteira e abalou uma cidade, por dinheiro e poder, que pelo visto conquistaram, só com poder para sair assim dessa.

Comente