Uncategorized

Greve dos metalúrgicos da Volkswagen termina após 37 dias

O acordo entre a montadora e os trabalhadores foi selado nesta sexta (10).
Metalúrgicos exigiam uma maior participação nos lucros e resultados.


Fernando Castro Do G1 PR

A greve dos metalúrgicos da Volkswagen terminou após 37 dias de paralisação. Em assembleia realizada no início da tarde desta sexta-feira (10), os trabalhadores aceitaram o pacote oferecido pela montadora. Além do aumento na Participação nos Lucros e Resultados (PLR), o acordo também envolveu a data base, abono salarial e plano de cargos e salários.

Em algumas revendas, alguns modelos de carros da marca já estavam em falta. Os metalúrgicos estavam parados desde o dia 5 de maio, quando rejeitaram a proposta de R$ 4,6 mil na primeira parcela da PLR, com uma nova discussão para a segunda parcela. À época, a exigência mínima era de R$ 6 mil na primeira parcela, totalizando R$ 12 mil.

A PLR definida foi equiparada à já pratica na fábrica paulista da montadora. Será paga uma primeira parcela de R$ 5,2 mil na próxima semana, com garantia mínima de R$ 11,5 mil com o acréscimo da segunda parcela em janeiro de 2012, que pode ser ainda maior caso haja extensão do valor na fábrica de São Paulo. Também ficou acertado que a PLR de 2012 terá valor mínimo de 52% do valor total pago este ano.

O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba (SMC), Sergio Butka, afirmou ao G1 que a redução no valor exigido foi aceita pelo sindicato em virtude do acréscimo de outros benefícios, e do temor de que a meta não fosse atingida. “Nós ficamos 30 dias parados, se a meta fosse mantida nós não atingiríamos”, explicou.

Além da PLR, o pacote aprovado definiu a data base, com aumento real de 2,5% e reposição da inflação; o reajuste salarial de 2,5 a 5%, de acordo com a faixa salarial, até janeiro de 2013; e manteve o abono salarial em R$ 4,2 mil, pago em duas parcelas.

Em contrapartida, os metalúrgicos se comprometeram a pagar os dias que ficaram parados, com desconto máximo de dois dias por mês até maio de 2012. Também ficou acertado que serão feitos 16 dias de adicional de produção, sendo seis em 2011 e 10 em 2012.

A proposta foi aprovada por cerca de 90% dos 3.100 trabalhadores que o SMC afirma representar. Butka disse que o acordo foi satisfatório. “Prevaleceu o bom senso e ficou bom para ambas as partes”.

O G1 entrou em contato com a assessoria da Volkswagen e aguarda o posicionamento da empresa.

1 Comentário

  1. CAÇADOR DE PETISTAS Responder

    Com certeza, a greve teve o dedo do Metalúrgico maior, o chefe da quadrilha, áquele que sempre fez populismo e promoveu baderna.

Comente