Uncategorized

Paraná avança na elaboração da proposta para atrair a Foxconn

A localização e a infraestrutura necessárias para atrair os investimentos bilionários da multinacional taiwanesa Foxconn ao Paraná foram os principais temas de reunião nesta quarta-feira (22) na sede da Copel, em Curitiba, entre secretários de estado, dirigentes estaduais, de empresas públicas e municipais e lideranças empresariais. A Foxconn planeja investir US$ 12 bilhões em cinco anos no Brasil na construção de uma unidade de componentes eletrônicos. A expectativa é que sejam gerados 100 mil empregos, dos quais 20 mil para engenheiros. O empreendimento é chamado de Cidade Inteligente.

Segundo o secretário da Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul, Ricardo Barros, foram analisadas as demandas da empresa relacionadas a acessos rodoviários, aeroportos, mão de obra, tamanho e localização do terreno, suprimento de energia entre outros assuntos.

“Foi uma boa reunião de trabalho, durante a qual colocamos na mesa as áreas de governo que vão precisar atuar nesse projeto da Foxconn. Estamos alinhados para apresentar uma proposta vitoriosa para a atração desse empreendimento. É um grande desafio, mas estamos otimistas”, disse.

MARINGÁ-LONDRINA – Para instalar o empreendimento a Foxconn pede a indicação de um terreno de 49 mil metros quadrados próximo de estradas, aeroporto internacional de cargas e com oferta de tecnologia de banda larga e energia elétrica. “Por isso estamos estudando o eixo Maringá – Londrina como opção para tornar a proposta do Paraná competitiva”, afirmou Barros.

O secretário da Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, afirmou que vai oferecer os técnicos necessários para auxiliar na formatação da proposta.

A diretora de Gestão Corporativa da Copel, Yara Eisenbach, ressaltou que a empresa tem todas as condições de garantir o fornecimento de energia para o empreendimento. “Temos um forte planejamento de expansão de investimentos para geração e distribuição de energia”, afirmou. O presidente da Compagás, Luciano Pizzatto, também assegurou que a empresa será parceira para o fornecimento de gás e na construção da proposta.

A formatação do documento está sendo feita pela Agência de Desenvolvimento Terra Roxa Investimentos, em parceria com governo, prefeituras e empresários da região Norte. Barros lembrou que a proposta nasceu por iniciativa de lideranças do Norte. “A oferta do eixo torna mais competitiva a proposta paranaense”, disse.

BRASÍLIA – Ricardo Barros reforçou a determinação do governador Beto Richa na atração da Foxconn para o Paraná. Há cerca de 20 dias, Beto e Barros reuniram-se, em Brasília, com o ministro da Ciência e Tecnologia, Aloízio Mercadante, para tratar do assunto. O ministro incentivou o Estado a disputar o empreendimento e afirmou que nas próximas semanas representantes da empresa devem cumprir um cronograma de visitas pelo País.

Também participaram da reunião o prefeito de Apucarana, João Carlos de Oliveira; o diretor de investimentos da Sanepar, João Martinho Cleto Reis; o diretor-executivo da Agência Terra Roxa, Alexandre Farina; o secretário de Desenvolvimento Econômico de Maringá, Valter Viana; o diretor da Companhia de Desenvolvimento de Londrina (Codel), Marcelo Mafra; e representantes das secretarias da Fazenda, do Planejamento e do Departamento de Estradas de Rodagem (DER).

FOXCONN – A Foxconn é a maior fabricante de componentes eletrônicos e de computador no mundo. Responde por cerca de 40 % da produção mundial e por 4 % do total de exportação da China. Emprega mais de 1,4 milhão de trabalhadores registrados em diversas fábricas pelo mundo.

Comente