Uncategorized

Voto para o TCE pode ser secreto

Do Blog da Joice

O voto para conselheiro do Tribunal de Contas do Paraná pode ser secreto, diferente do que aconteceu na escolha do conselheiro Maurício Requião. O relator da comissão especial formada para analisar os candidatos, Hermas Brandão Júnior (PSB), defende a votação secreta. Na opinião dele, o voto em aberto pode gerar uma contestação do processo na justiça e, além disso, pode dar margem a pressões políticas.

Ele lembra que o processo que nomeou Maurício Requião como conselheiro do TCE foi contestado na justiça pelo parentesco com o então governador Roberto Requião e também pelo voto secreto não ter sido respeitado. O voto secreto está previsto na Constituição e no regimento interno da Assembleia. Segundo Hermas Brandão Júnior, nenhum interessado à vaga deve ter a candidatura impugnada. A vaga do TCE foi aberta depois que a eleição de Maurício Requião foi cancelada pelo presidente da Assmebleia Valdir Rossoni, em um ato em conjunto com o governador Beto Richa. 44 candidatos se inscreveram, mas apenas 31 permanecem na disputa. As eleições devem ser realizadas no início de julho.

2 Comentários

  1. Não sei pra que tanto auê em cima desses cargos, que são apenas auxiliares revisores de contas, pouco mais que um contador engravatado.
    Deve rolar muita sujeira para ter tanta briga por causa destes postos.

  2. Tudo encenação pois o nome a ser indicado será o Bonilha, e os deputados não irão desrespeitar a ordem do governador, assim como em momentos atrás obedeceram o Requião e nomearam o Maurício (embora hoje afastado).
    Existe o poder de negociação com prefeitos, cargos em comissão, ótima remuneração, e a decisão dos conselheiros muitas vezes não segue a lógica dos técnicos/auditores do TCE, beneficiando um ou outro administrador público.
    O TCE por mais que digam ao contrário nada mais é que um departamento da Assembléia Legislativa, e daqui saem muitos apadrinhados.

Comente