Uncategorized

Justiça concede habeas corpus a quilombola preso em Antonina

O secretário Especial de Relações com a Comunidade, Wilson Quinteiro, teve o habeas corpus concedido na última sexta-feira (01) em favor do quilombola preso em Antonina no dia 14 de maio sob a acusação de ter abatido um macaco.

O secretário Wilson Quinteiro, que também é advogado, entende que ele tem direito de responder a acusação em liberdade, por ser primário, ter bons antecedentes, residência fixa e ocupação lícita. “Trata-se de uma
circunstância cultural e para melhor assisti-lo, pedimos aos advogados, voluntários, Melissa Abramovici Piloto e Alvaro Cassetari, para que em nome da cidadania e dos direitos constitucionais, impetrassem habeas corpus, com pedido de liminar junto ao Tribunal de Justiça do Paraná, para que o libertassem imediatamente”, explica Quinteiro.

O acusado é membro da Comunidade de Remanescentes de Quilombos de Batuva, certificado pela Fundação Cultural Palmares, no município de Guaraqueçaba. O habeas corpus, com pedido de liminar foi concedido na
última sexta-feira (01) pelo desembargador Lidio José Rotoli de Macedo.

3 Comentários

  1. Aqui em Guaraqueçaba a bagunda é total, tanto na lei como na prefeitura, a policia nem se fala, justa a saida desse cidadão.

  2. Parreiras Rodrigues Responder

    Wilson Quinteiro, de Maringá, chefia a banca de advogados de escritório especializado em direitos políticos, direitos humanos.

Comente