Uncategorized

Custo de vida em Curitiba desacelera em junho e fecha com -0,02%

Da AEN

O Índice de Preços ao Consumidor de Curitiba apresentou resultado de -0,02% em junho, o que indicou desaceleração em relação a maio, mês em que os preços haviam aumentado 0,25%. O acumulado do semestre é de 3,59%, enquanto em 2010, nesse mesmo período, foi de 2,17%. Nos últimos 12 meses (de julho de 2010 a junho de 2011) o índice acumulado é de 6,55%; em 2010, foi 3,58%. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (8) pelo Ipardes.

O grupo que exerceu maior influência sobre o índice foi transporte e comunicação, com variação de -1,21% em junho, frente a 0,46% de maio. As maiores oscilações se devem à gasolina (-6,38%) e álcool combustível (-8,32%), item que apresentou queda menor em relação a maio, quando a variação foi de -15,80%.

A queda do grupo alimentos e bebidas foi de -0,59% frente ao -0,66% de maio. Os principais itens com redução de preços foram: batata-inglesa (-12,67%), lanche (-4,44%) e laranja pêra (-14,27%). Verificou-se alta em almoço e jantar – refeição – (0,91%) e tomate (16,17%).

Outro grupo que apresentou queda foi artigos de residência, com variação de -0,06%. O destaque nesse grupo é para o ítem móvel de copa e cozinha (-4,42%).

Vestuário, saúde e cuidados pessoais, despesas pessoais e habitação foram os grupos que apresentaram variações com alta.

O primeiro teve aumento de 1,65% devido à pressão exercida pelos preços de tênis para adulto e lingerie, que apresentaram alta de 3,99% e 6,04%, respectivamente. O principal item com queda foi agasalho feminino (-10,70%).

Saúde e cuidados pessoais variou 0,97%. Os principais itens que contribuíram com esse movimento foram medicamentos antigripal e antitussígeno (5,07%), planos de saúde (0,82%) e medicamento vasodilatador 3,12%.

O grupo despesas pessoais, com variação de 0,88%, foi influenciado por excursão turística (12,30%), empregada doméstica (2,68%) e ornamentação e recepção de casamentos (9,31%). Disco laser (CD) e aparelho musical (teclado) apresentaram queda de -4,30% e -12,23%, respectivamente.

Os preços do grupo habitação apresentaram alta de 0,27%, com destaque para aluguel de moradia com variação de 0,63%.

Comente