Uncategorized

Tropa de choque de Requião insiste em associar Gleisi e Bernardo em escândalo

Atividade frenética agita os membros da tropa de choque do senador Roberto Requião. Loucos para dar um troco em Paulo Bernardo, que levou seu líder a desembolsar R$ 100 mil por calúnia, reviram os monturos em buscas de evidências que o casal de ministros está envolvido em escândalos com empreiteiras.

Além das denúncias do diretor do Denit, Luiz Antonio Pagot, de que Paulo Bernardo emitia “ordens superiores” para aditivos em contratos do Ministério dos Transportes e que Gleisi operava tais contratos no Paraná, procuram ligações da ministra com a Operação Castelo de Areia, aquela desfechada pela Polícia Federal em 2009 e que era protagonizada pela Construtora Camargo e Corrêa.

Depois de muito cascavilhar, os aliados do senador apresentaram a seu líder a seguinte colheita: a Camargo Corrêa foi à principal doadora da campanha de Gleisi Hoffmann a prefeitura de Curitiba em 2008. A campanha de Gleisi embolsou R$ 500 mil. Foram 150 mil em 30/07/2008; mais150 mil em 22/08/2008 e mais 200 mil em 29/08/2008. A campanha de Gleisi Hoffmann foi a campanha das empreiteiras.

As construtoras UTC Engenharia S.A.; WTorre Engenharia e Construção S.A.; Construtora OAS Ltda.; Construções e Comércio Camargo Corrêa S.A.; Mendes Júnior Trading e Engenharia S.A.; MasterPav Construtora Ltda.; MRG Construtora Ltda.; e Alusa Engenharia Ltda., foram responsáveis por R$ 3,5 milhões em doações para a campanha de Gleisi.

O site Contas Abertas revela outras coisas. A campanha de Gleisi Hoffmann embolsou um quarto de todas as doações da empreiteira Camargo e Corrêa em 2008. Diz o site Contas Abertas:

– “Em 2008, a construtora doou apenas R$ 2 milhões para os candidatos nas eleições municipais. Um quarto desse valor foi destinado à candidata à prefeitura da capital paranaense, Curitiba, Gleisi Helena Hoffmann (PT)”.

7 Comentários

  1. Comecou a aparecer o dinheiro da campanha da Branca de Neve. A verdade tarda mas aparece.

  2. Vigilante do Portão Responder

    Longe de mim dar crédito ao Requião, um mentiroso de carteirinha.
    Entretanto,
    A denúncia, aquela de que o Paulo Bernardo havia proposto um esquemão, curitosamente era para construção de uma FERROVIA.

    Por acaso, o escândalo no Ministério dos transportes, foi alavancado pelo departamento de FERROVIAS.

    Coincidência?

  3. Parreiras Rodrigues Responder

    Das apreensões de contrabando – drogas, armas, cigarros, etéque, a maioria, a maioria absoluta, 90 por cento, acontece por causa de denúncia anônima. Um membro da contravenção se sentiu sacaneado e dai a deduragem.

    No caso, é boa a briga ai em riba. É quando a gente fica sabendo das treitas todas…

  4. NA REALIDADE O REQUIÃO É UM FALASTRÃO, MAS CONCORDO COM ELE, ESSA FAMILIA DO CASAL 20 TEM QUE LEVAR UMA ESFREGA SIM SENHOR, A BRANÇA DE NEVE SE ACHA A TAL, E ESTA APARECENDO MARACUTAIS DE TODA LADO CONTRA ELA. RRRRRREEEEQQQUUUIÃO NELES.

  5. O Paulo e a Gleisi… será que o ministerio publico tem vontade de investigar as contas da Gleisi na Itaipu???

    Acorda Ministerio Publico…

Comente