Uncategorized

Planejamento é a chave do sucesso

Artigo de Casio Taniguchi para a Revista Ideias Economia – Edição especial

O Governo do Paraná está recuperando a dinâmica do crescimento econômico, com inovação tecnológica, interiorização e inclusão social. Para chegar lá, explica o secretário do Planejamento, Cassio Taniguchi, é preciso reimplantar a cultura do planejamento de longo prazo no Estado.

As políticas públicas precisam deixar de ser unilaterais “e incorporar os organismos representativos do segmento produtivo”, diz o secretário. É crucial a recomposição dos espaços de presença e influência política do Estado na órbita federal e da apresentação e defesa de projetos relevantes para o desenvolvimento regional, com programas do executivo federal ou entidades multilaterais de crédito, como Banco Mundial e Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Em particular, a economia paranaense deve seguir a tendência de diminuir a forte dependência dos ciclos econômicos, e passar a ostentar uma estrutura produtiva mais diversificada, articulada com os mercados brasileiros e do resto do mundo, e sustentada no parque metalmecânico, liderado pelo complexo automotivo; no agronegócio, com forte presença e participação das cooperativas e incentivos à profissionalização das pequenas unidades rurais; no complexo madeireiro, papeleiro e moveleiro; na construção civil, puxada pelos investimentos estruturantes em infraestrutura; na fronteira aberta pelo comércio e os projetos produtivos no âmbito do Mercosul; no melhor aproveitamento das vocações e o desenvolvimento das aptidões regionais, apoiados nas ações das universidades e faculdades estaduais e centros de tecnologia, entre outras linhas.

De acordo com Taniguchi, a recuperação do tempo perdido exige a multiplicação dos níveis de eficiência e produtividade da máquina pública, por meio do estabelecimento de uma sintonia fina com os atores sociais atuantes no Paraná, na definição das diretrizes de um projeto de desenvolvimento e das políticas de ação. Ademais, é preciso trabalhar, de forma permanente, na direção da feitura de um ajuste fiscal capaz de produzir a redução estrutural das despesas correntes do governo e abrir espaço para a realização de investimentos, sobretudo na recuperação da competitividade da infraestrutura do Estado, atraindo o setor privado.

Nesse sentido, um ambiente de discussão contínua está em instalação visando à seleção de ramos industriais e regiões, a serem priorizados na atração de investimentos, o que deverá resultar na viabilização de empreendimentos detentores de enormes efeitos multiplicadores dinâmicos para frente e para trás na matriz econômica do Paraná, caso do aprofundamento da verticalização do agronegócio, da ampla gama de atividades de suprimento das diferentes etapas do pré-sal, da planta de polipropileno em Araucária, embrião de um pólo petroquímico, e do adensamento do parque de fornecedores do complexo automotivo, entre outros.

As sementes para a restauração de um clima propício à realização de negócios no Paraná estão nas iniciativas políticas para montagem de um arranjo institucional em que trabalhem, de forma sincronizada, as instâncias públicas e privadas operantes no Estado, e da execução de uma cirurgia nas finanças públicas. Mais que isso, essas ações representam uma mutação de posturas e atitudes que deve contribuir, de forma relevante, para a reconquista dos ingredientes de crescimento econômico sustentado, com maior grau de interiorização e inclusão social.

Os resultados dessa empreitada começam a aparecer em duas frentes, segundo Taniguchi: o desempenho econômico corrente e o retorno do interesse de investidores potenciais pelo Estado. O que atesta a credibilidade do governante e da equipe de trabalho do governo.

4 Comentários

  1. Ele é tão preparado, que gastou aquele dinheirão nos cruzamentos da salgado filho com a linha verde que ficou uma maravilha..né

Comente