Uncategorized

Pagot deve distribuir responsabilidades, diz Alvaro Dias

O senador Alvaro Dias manifestou suas expectativas a respeito da audiência que acontece nesta terça-feira (12), no Senado, para ouvir o diretor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Luiz Antônio Pagot. Alvaro espera que Pagot “mantenha sua personalidade e diga o que deve dizer”.

Para Alvaro, Pagot deve “distribuir responsabilidades”, pois “não será conveniente assumir por si só todo o peso das denúncias feitas nos últimos dias, no âmbito do Ministério dos Transportes”.

Veja entrevista à TV Senado:

Pagot tem de falar tudo o que sabe from Alvaro Dias on Vimeo.

5 Comentários

  1. O senador nãoq eur que Pagot diga a verdade, quer que agot diga coisas que agrade e sirva a ele. Se Pagot inocentar o governo, o que vai ocorrer, alvaro vai dizer que ele mentiu, de menos espaço a esta figura agoniante de nossa politica, o cara é tão irritante que desagrada a Requião e a Beto Richa, ele consegue desagradar a gregos e troinaos, impressionante, só ele ta certo, o resto do mundo tá errado, é hora dele se reciclar ou se aposentar.

  2. Trata-se de briga doméstica, ciúminho, que poderá levar o Paraná, a ficar sem representação no Ministério. Se isso acontecer, os tr~es morrem abraçados. (Gleisi, Bernardo e Dias)

  3. Não sei porque ainda colocam matéria envolvendo este cidadão chamado Álvaro Dias que é uma vergonha para o Paraná.
    Só sabe querer aparecer, mas o que ele já fez pelo Paraná como senador nestes quase 20 anos?
    O dinheiro pago para o Álvaro como senador é um desperdicio do dinheiro público.

  4. Álvaro Dias faz Lobby a favor de universidades privadas

    Oficialmente, a livre docência no ensino superior do Brasil só pode ser exercida por mestres e doutores, de acordo com a Lei de Diretrizes e Bases (LDB) vigente. No entanto, um projeto de lei do Senado, que tem Alvaro Dias (PSDB-PR) como relator, pretende dispensar a necessidade de pós-graduação em instituições superiores.

    O projeto do senador tucano, de número 220/2010, foi aprovado à francesa na Comissão da Educação do Senado em junho último e deve ser discutido em sessão da Casa nas próximas semanas. Uma vez aprovado, qualquer pessoa com nível superior poderá dar aula em qualquer universidade do país.

Comente