Uncategorized

Paulo Bernardo propôs obra sem licitação, diz Requião

De Josias de Souza do Uol

Desde que Alfredo Nascimento e Cia. foram desalojados da pasta dos Transportes, o ministro Paulo Bernardo (Conunicações) frequenta o noticiário em posição incômoda.

Nos subterrâneos, Luiz Antonio Pagot, o ex-mandachuva do Dnit, afirma que Bernardo exibia interesse inusual pelas obras rodoviárias, especialmente as do Paraná.

Ex-governador paranaense, o senador Roberto Requião (PMDB) afirma que Bernardo interessava-se também por ferrovias.

Requião diz ter sido procurado por Bernardo na época em que ele era ministro do Planejamento de Lula.

Acusa-o de ter proposto a construção de uma ferrovia sem licitação, com preço acima do razoável e com direcionamento a uma empresa privada.

Segundo Requião, nos moldes propostos por Bernardo, o custo da obra saltaria de R$ 220 milhões para R$ 550 milhões.

As informações constam de notícia veiculada pela Folha. Ouvido, Bernardo admitiu que se reuniu com Requião à época em que ele governava o Paraná.

Atribuiu a iniciativa a uma “determinação do presidente Lula”. Negou, porém, que tenha tratado de superfaturamento ou de direcionamento da obra ferroviária.

Por razões distintas, Requião e Bernardo acionaram o Ministério Público Federal para investigar o caso.

O ministro também protocolou no STF uma petição na qual acusa o agora senador de tê-lo caluniado.

Nesta terça (12), Pagot, o ex-mandarim do Dnit, vai prestar “esclarecimentos” no Senado.

Se Pagot reafirmar em público metade do que diz de Bernardo entre quatro paredes, é provável que a Justiça receba nova ação por “calúnia”.

9 Comentários

  1. Não é a toa que as vendas da Veja, Folha, UOL, Estadão e o Globo estão despencando.
    Só me admira o fato da imprensa nativa entrar nessa leréia sem pé nem cabeça.

  2. Ué, sabendo de tudo isso Bob Req apoiou a Gleise, mulher do ministro, para o Senado. E o povo elegeu a âmbos. Vai entender….

  3. A casa cai e começa um a entregar o outro, assim ocorre tbem nos morros do Rio de Janeiro .

  4. RICARDO TEIXEIRA Responder

    SUJO FALANDO DO MAL LAVADO
    VÁ TRABALHAR REQUIAO,INCOMPETENTE,INUTIL,ULTRAPASSADO

  5. A Agência Estado publica uma matéria sobre os acréscimos na obra de ampliação da Marginal Tietê, feita em cooperação entre o Governo Serra e a Prefeitura de Kassab. O texto dispensa comentários:

    “Apesar de as novas pistas da Marginal do Tietê terem sido abertas há quase um ano e meio, as obras de ampliação continuam consumindo dinheiro dos cofres públicos. Uma nova atualização no valor do convênio firmado entre Prefeitura de São Paulo e governo do Estado colocou mais R$ 200 milhões na obra no fim de junho. O custo da Nova Marginal chega a R$ 1,75 bilhão – 75% acima do estimado no primeiro orçamento, de 2008.

    No total, seria possível construir 300 escolas ou 7 hospitais de 200 leitos cada com os R$ 750 milhões extras que já foram gastos com a avenida. O aumento de custos é resultado da inclusão de serviços que não estavam previstos pela Desenvolvimento Rodoviário S. A. (Dersa), empresa responsável pela obra.

    A Dersa, para quem não se lembra, tinha como diretor o sr. Paulo Preto, pivô de um escândalo sobre desvio de “recursos não-declarados” para a campanha serrista.

Comente