Uncategorized

O jogo duro e desigual da eleição da Fiep

Emissários da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep) tem entrado em contato com os 45 sindicatos da chapa da oposição para propor vantagens e benesses na clara busca de apoio ao candidato da situação Edson Campagnolo.

Consultado sobre o assunto, o candidato da oposição Ricardo Barros tem recomendado aos sindicatos que aceitem as propostas, até porque uma das principais funções da Federação é o fortalecimento dos mesmos. Barros afirma ainda que não acredita que esse tipo de assédio tenha resultados na eleição. “Afinal a votação é secreta”, repete aos interlocutores.

A prática escancara a desigualdade das eleições da Fiep e o uso máquina em prol do candidato de Rocha Loures. Enquanto a situação já tem o amplo e total conhecimento dos componentes da chapa de Barros, os oposicionistas tem que aguardar a publicação das chapas que segue o rito processual e deve ser feita somente na sexta-feira.

Entretanto para acelerar o processo e ter acesso às informações da situação, Ricardo Barros protocolou na própria Fiep um pedido de exibição de documentos. “Se o pedido for negado, iremos à justiça para termos acesso a documentação completa da chapa da situação”, adianta.

4 Comentários

  1. Já começou o chororô, não sabe perder, se pudesse entraria com uma liminar para ser eleito!

  2. Afonso Zavia Junior Responder

    Volta para Maringá Ricardo Barros, se candidata a vereador lá nas próximas eleições. Você estava achando oque, que os empresários do Paraná iam ficar babando por você. O Paraná e sua classe empresarial merecem muitos mais.

  3. Pelo que tenho feito contato com sindicatos do Paraná, a chapa do Rocha Loures vai ter uma surpresa, vão devolver a ele tudo que
    ele fez de mal para a fiep, onde ligo o pessoal que tem direito a
    voto fala que vai votar na chapa de Ricardo Barros, .

Comente