Uncategorized

PSD tem só 3 meses para conseguir apoio e registro oficial

De Euclides Lucas Garcia da Gazeta do Povo

A menos de três meses de vencer o prazo para obter registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e poder disputar as próximas eleições, o PSD corre contra o tempo para obter as assinaturas necessárias para existir como partido de fato. No discurso, a legenda garante que não terá problemas para atingir as 490 mil assinaturas exigidas pelo TSE. No Paraná, o PSD conseguiu ontem as 29 mil assinaturas necessárias no estado, graças, principalmente, à abordagem de eleitores que foram à sede do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), em Curitiba, para fazer o recadastramento biométrico.

Para disputar as eleições de 2012, o PSD precisa estar registrado até 7 de outubro. Esse também é o dia limite para que candidatos que pretendam disputar as eleições de 2012 estejam filiados ao partido. Pela legislação, para existir o PSD precisa de 0,5% dos votos válidos na eleição para deputado federal em 2010, o que corresponde a 490 mil assinaturas, em pelo menos nove estados.

Nacionalmente, a legenda já obteve a autenticação de 270 mil assinaturas até o início desta semana, enquanto outras 600 mil aguardam a homologação do TSE. Já no Paraná, que atingiu ontem a quantidade mínima necessária, a expectativa é chegar a 50 mil rubricas, como forma de ajudar os estados que tenham dificuldades em coletar assinaturas – além das 29 mil já homologadas no Paraná, outras 30 mil ainda aguardam autenticação.

Estratégia

De acordo com o presidente estadual do PSD, deputado federal Eduardo Sciarra, uma das principais formas de coleta de assinaturas se deu em frente ao prédio do TRE, em Curitiba, onde as pessoas estavam com o título eleitoral em mãos após fazer o recadastramento biométrico exigido pela justiça. “Muita gente não carrega o título do eleitor. Por isso tínhamos muita dificuldade em conseguir assinaturas de outras maneiras”, disse, negando que essa tenha sido uma atitude de desespero para atingir o número necessário de assinaturas.

“Um novo partido é importante para aumentar a concorrência, para dar oportunidade e espaço a candidatos novos”, afirmou o jovem Frederick Velloso da Silva, logo após assinar o documento de criação do PSD. “Isso permitirá que pessoas talvez sejam eleitas com menos votos do que precisariam em outro partido.”

Por outro lado, era comum eleitores alegarem estar com pressa, atrasados para um compromisso ou mesmo se negarem a assinar o documento sem nenhuma justificativa. “Esse povo aí é tudo ladrão”, afirmou um eleitor.

“Explicamos com educação que se trata de uma lista de apoio, que não é filiação partidária nem nada que comprometa a vida do eleitor. Mas é claro que tem aqueles que xingam e falam que não assinam de jeito nenhum”, contou Lucia Bianeck, que coordena um grupo de cinco pessoas na coleta de assinaturas.

Assim que o PSD coletar as 490 mil assinaturas, os diretórios estaduais devem dar entrada em conjunto na Justiça Eleitoral para obter o registro. Porém, há questionamentos sobre possíveis fraudes na coleta de adesões em estados como Santa Catarina e Amazonas.

3 Comentários

  1. O TRE está homologando assinaturas de criação de partido, coletadas nas suas portas, de eleitores que vem pra se recasatrar? Isso é um infâmia que não poderia estar acontecendo. Desde o início esse partidinho revela a que veio…Não renega as raizes dos DEMOS.

Comente