Uncategorized

Serenidade e equilíbrio no governo

Flávio Arns desmonstrou durante os dez dias em que governou o Estado interinamente a total afinidade que tem com Beto Richa. Cumpriu uma extensa agenda de trabalho e deu encaminhamento a diversos temas importantes para os paranaenses.

Flávio Arns assumiu o governo do Estado no dia 13 de julho. Completou 10 dias no cargo cumprindo uma extensa agenda de atividades administrativas e encaminhamento de assuntos importantes para o Paraná de forma serena, como é sua característica.

Dedicou-se ao trabalho de gabinete, despachando com deputados, prefeitos, secretários estaduais, técnicos e assessores. Nas solenidades em que participou sempre fez questão de destacar as marcas da gestão Beto Richa: diálogo, união e solidariedade. “Foi assim que nos apresentamos aos paranaenses na campanha de 2010 e é desta forma que vamos administrar o Paraná”, ressaltou ele.

Sempre disponível para uma boa conversa, Flávio Arns atendeu trabalhadores rurais sem terra, agricultores, deu atenção a pedidos de homossexuais, encaminhou assuntos relacionados à remuneração de professores e instituiu o Comitê Gestor de Saúde Mental do Estado. “Precisamos desmistificar a doença mental por meio de ações de esclarecimento e da sensibilização da sociedade, e também proporcionar o atendimento interdisciplinar ao doente, sua família e comunidade”, disse.

Em outro campo, o governador em exercício criou nove Câmaras Temáticas que vão apoiar a execução de projetos públicos e privados para a Copa de 2014. Também assinou decreto que reestrutura o Comitê Estadual Desportivo e Paranadesportivo cujo trabalho vai se concentrar na implantação de um Centro de Excelência para treinamento de atletas e paratletas em São José dos Pinhais.

Assinou convênios com o Banco do Brasil para garantir R$ 150 milhões em recursos para o financiamento de maquinário através do programa Trator Solidário e com a Copel, para a modernização das instalações elétricas das escolas da rede público estadual. Foi a Paranaguá para conhecer os projetos de modernização do Porto. Em Piraquara, entregou carteiras reformadas por detentos da Penitenciária Central para escolas e, em Rio Negro prestigou encontros de profissionais de educação.

Durante a interinidade o governador em exercício assinou ainda um decreto que cria no Paraná o Grupo Executivo sobre o Trabalho Decente, atendendo compromisso assumido pelo Brasil com a Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Ao longo do tempo que ficou a frente do governo Flávio Arns se mostrou discreto e confirmou as palavras de Beto Richa ao lhe transmitir o cargo. “Faço essa transmissão com muita tranqüilidade. Porque deixo o governo em boas mãos. Deixo de um companheiro competente e extremamente eficiente na administração de suas tarefas”, afirmou Richa.

A interinidade comprovou a boa parceria e entrosamento entre o titular e o vice, que tem demonstrado extrema capacidade de gestão e participado de todas as decisões de governo. “É um secretário competente, eficiente e sensível, como é preciso ser na área de educação, e respeitado em todo o Paraná, pela serenidade e equilíbrio”, classificou Richa antes de viajar.

De seu lado, Arns cumpriu o que foi dito naquele 13 de julho de 2011, quando assumiu pela primeira vez o Governo do Estado dizendo que daria continuidade ao trabalho na ausência de Richa. “A equipe é a mesma, o espírito é o mesmo e vamos dar conta do recado”, declarou ele. Cumpriu o prometido.

3 Comentários

  1. È tão competente que só não falou da segurança pública rsrsrsrsrs… que anda as moscas… agora querem retirar até a aposentadoria especial aos 25 anos dos PM´s… nenhum governo é competente o bastante…

  2. Vigilante do Portão Responder

    Para mim, parece LERDO.

    É tão “sereno” que fica LERDO.

    Passados 6 meses e pouca novidade.

    Comissãoes, promessas, estudos…..

    Cadê o resultado das AUDITORIAS na TV Educativa, na Copel, Na Sanepar, na Celepar, no Porto, na Ferroeste (falida)?

    NADA, absolutamente NADA.

Comente