Uncategorized

Justiça anula pedido de impugnação da candidatura de Barros à FIEP

Pedido de impugnação feito por sindicato da chapa da situação foi protocolado 24 minutos fora do prazo.

A Justiça do Trabalho anulou, no final da tarde da sexta-feira (22), o pedido de impugnação da candidatura de Ricardo Barros àpresidência da FIEP.

De acordo com a decisão da juíza Anelore Rothenberger Coelho, o pedido, feito por um dos sindicatos da chapa da situação (FIEP Independente), foi protocolado fora do prazo, que é de 48 horas a partir do conhecimento da chapa adversária.


Como a situação teve acesso à documentação dos integrantes da Nova FIEP às 17h21 da sexta-feira (15),o prazo encerrou-se às 17h21 da terça-feira (19). Entretanto, o pedido de impugnação foi protocaldo na Federação às 17h45 do dia 19, ou seja, 24 minutos depois do período regulamentar.

Vale destacar que as argumentações feitas pela chapa de Rocha Loures no pedido de impugnação sãoas mesas apresentadas no ano passado à Justiça Eleitoral, e que tinham o objetivo de impedir a candidatura de Ricardo Barros ao Senado. Resultado: a Justiça Eleitoral julgou improcedente todas as alegações e concedeu o registro para Barros.

A juíza também determinou que a FIEP seja comunicada com urgência da decisão, já que foram convocadas duas reuniões extraordinárias da diretoria da Federação (25 e 26/07) para julgar as impugnações.

Esta é a mais derrota do setor jurídico da FIEP para os sindicatos da oposição. Em dezembro e em fevereiro foram derrubados os editais que antecipavam a convocação da eleição.

6 Comentários

  1. não adianta usar de todas as sacanagens rodrigão, a presidencia será do ricardo barros, quer vc queira ou não.

  2. ELIZABETE GENTIL ( MARINGÁ) Responder

    RICARDO BARROS VAI GANHAR ESTÁ ELEIÇÃO!
    NÃO ADIANTA O RODRIGÃO TENTAR GANHAR NO TAPETÃO!!

    BOA SORTE AMIGO RICARDO BARROS

  3. Parabens a Justiça do trabalho e a esta juíza, uma vez que tomou a decisão certa ao se fazer cumprir a lei, o desespero da chapa da situação é muito grande.
    Ao se destacar que as argumentações feitas pela chapa de Rocha Loures no pedido mencionado são as mesmas argumentações perpetradas a cerca de 01 ano na Justiça Eleitoral, em que tentavam macular a candidatura de Ricardo Barros ao Senado, e o resultado foi que o povo do Paraná mostrou nas urnas um resultado de mais de 2 milhões de votos depois que a Justiça Eleitoral julgou os pedidos de impugnação, não alcançavam guarida juridica por falta de fundamentações e acabou concedendo o registro para Ricardo Barros.
    Agora o desespero se repete, mas Ricardo será eleito com a chapa vitoriosa e os empreesarios do setor da Industria e Comercio irão ter a chance de conhecr o maior crescimento industrial que o Paraná já teve.

Comente