Uncategorized

Prefeito de Cantagalo desanca Requião e Pessuti

O prefeito Pedro Borelli, de Cantagalo, divulgou a gravação de um agradecimento pela destinação de verbas para o recapeamento asfáltico da cidade. Aproveitou a oportunidade para baixar o sarrafo em Roberto Requião e Orlando Pessuti (PMDB), que cortaram a verba da cidade quando ele decidiu apoiar a candidatura de Beto Richa ao governo do Paraná em 2010.

Segundo Borelli, o município de Cantagalo foi o mais discriminado pelos governadores Roberto Requião e Orlando Pessuti. “O governador Requião, muito autoritário”, diz o prefeito. Já Pessuti é apontado como um dissimulado. “Passava a mão por cima e não fazia nada. Só ficava na conversa”. Sobrou também para o deputado Artagão de Mattos Leão. “Os dois governadores enrolavam e o deputado Artagão assegurava que os recursos não viessem para cá”.

11 Comentários

  1. Orlando Pessuti Responder

    O Prefeito Borelli sempre teve uma atenção e carinho especial da nossa equipe de governo. Nunca deixamos de atendê-lo e ele sempre me disse, sem que eu perguntasse, que estava apoiando o Osmar e não o Beto. Se não foi incluido nos 162 municipios com quem assinamos os convenios do RECAPasfáltico é por que não tinhamos o dinheiro ou porque faltava algum documento de parte do município. Só uma dívida tenho e reconheço que tenho com Cantagalo e seu povo: A LAMA ASFALTICA sobre as pedras irregulares da estrada Cantagalo-Cavaco.O Requião nunca quis fazer e eu, em 09 (nove) meses não tive como fazer. Abrs.

  2. Vigilante do Portão Responder

    Bem próprio do Requião.

    Ele não repassou um centavo para Curitiba.
    Principalmente depois que o Beto apoiou o Osmar.

  3. Observator Tabajara Responder

    Será que algum dia chegaremos ao nível de civilidade de sermos governados por critérios técnicos e não políticos? De termos políticos de verdade e não demagogos com foco exclusivo nos interesses pessoais e do seu grupo de apoio?

  4. Esse foi o governo da dupla Requião e Pessuti. Tinham a caneta na mão e acuavam os prefeitos. Perderam.

Comente