Uncategorized

Ricardo Barros garante representação da FIEP em Brasília

Já faz algum tempo que o escritório de representação da FIEP em Brasília está desativado. Um espaço considerado fundamental para articulação do setor industrial com os parlamentares e para a defesa dos interesses da indústria encontra-se às moscas.

Sabendo da importância do local Ricardo Barros, candidato da Nova FIEP, assumiu o compromisso com os industriais de reativar o escritório e torná-lo um braço executivo e de apoio aos interesses da indústria. Barros inclusive já articulou junto ao ex-ministro Alceni Guerra, que hoje comanda o escritório de representação do Governo do Estado na capital federal, a disponibilização de uma sala para a FIEP.

“Muitas das principais demandas do setor estão sendo discutidas em Brasília, vamos contar com uma estrutura de suporte para os industriais e que seja proativa na defesa dos nossos interesses”, disse.

A representação que Barros vai reativar foi fechada por Rocha Loures. Na gestão do atual presidente e articulador da chapa da situação o cargo foi ocupado por Rogério Rocha Loures e Raimundo Rocha Loures, ambos primos do presidente da FIEP. Eram pessoas de confiança escolhidas para representar as Indústrias do Estado na capital federal.

Pois bem, o real motivo é desconhecido, mas os dois tiveram desentendimentos com o presidente da FIEP e pediram demissão do posto. Mas fontes da Federação afirmam que ambos não suportaram os mandos e desmandos de Rocha Loures na condução dos rumos da entidade.

3 Comentários

  1. O trabalho deste coitado do Barros, é tentar fabricar e industrializar um prego; depois de alguns anos poderia tentar participar de uma eleição na Fiep! Fora Barros!

  2. Ô Paranaense, vc não deve ser Paranaense…
    Vc deve ser de alguma Provincia do Paraguay ou Argentina, que veio tentar ganhar a vida no meu Brasil e foi ficando, ficando e ficou no PT, que é o mais fácil.
    Falar mal de um Ricardo Barros, é coisa pequena de quem não o conhece.
    Siga em frente Ricardo Barros, vc será o NOVO PRESIDENTE DA FIEP.

  3. Se indústria da Construção civil não é indústria, então não sei mais o que é!! Sangue novo na FIEP com Ricardo Barros! Um absurdo um estado como o PR não ter representação em Brasilia… bom, mas vindo de um presidente que emprega os primos… se esperar o que???

Comente