Uncategorized

PT prevê para Dilma fim de gestão sob jugo do PMDB

Do Blog do Josias

A cúpula do PT prevê dias difíceis para Dilma Rousseff no Congresso. Estima que o acúmulo de contenciosos deve resultar em tempestade nos dois últimos anos de mandato.

Hoje, PT e PMDB dividem o comando do Congresso. Marco Maia (PT-RS) na Câmara. José Sarney (PMDB-AP) no Senado. A partir de 2013, desaparecerá o equilíbrio.

O PMDB deve dar as cartas nas duas Casas legislativas. Na Câmara, um acordo escrito abre espaço para a eleição do líder pemedebê Henrique Eduardo Alves para o biênio 2013-2014.

No Senado, Sarney não poderá disputar sua pentapresidência. Mas o regimento assegura a vaga ao PMDB, dono da maior bancada.

Sem alarde, move-se em direção à cadeira o líder Renan Calheiros (PMDB-AL). O mesmo Renan que renunciou ao posto, em 2007, para salvar o mandato.

No Congresso, um presidente não pode tudo. Mas pode muito. Inclui e exclui projetos na pauta. Indica relatores. Interpreta o regimento. Se quiser, ajuda o governo. Se preferir, inferniza-o.

Em conversa com o repórter, uma liderança do PT fez piada sobre a perspectiva de um ocaso de Dilma sob jugo do PMDB. Algo que considera trágico.

Brincou: hoje, se algo acontecesse com Dilma, seria preciso ordenar à segurança do Planalto que desse cabo do vice. Michel Temer na Presidência seria “impensável”.

Prosseguiu: A eleição de Henrique para dirigir a Câmara e Renan para o Senado –o que os coloca em terceiro e quarto lugar na linha sucessória— torna a medida impraticável.

Impedido aquele que o petismo considera “impensável”, assumiria o “inaceitável”, cujo sucessor direto seria o “absurdo”.

O líder petista arrematou o chiste: Em vez de uma solitária medida radical, seria necessário produzir um massacre. “Talvez seja mais fácil a gente se suicidar.”

Sob a pilhéria esconde-se o pânico do petismo. Avalia-se que, em escassos oito meses de gestão, Dilma converteu uma maioria congressual sólida em apoio volátil.

A encrenca foi insinuada na lista de apoios à CPI urdida pela oposição no Senado. Embora em franca minoria, os rivais do governo lograram recolher as 27 assinaturas exigidas.

O Planalto viu-se compelido a acionar sua infantaria para arrancar duas rubricas do requerimento. Algo inimaginável para um governo em início de jornada.

Dissemina-se no PT a avaliação de que há um déficit de política na Presidência da República.

Num primeiro momento, o problema espantou as legendas que integram o condomínio governista. O espanto evolui para a irritação, num movimento que costuma desaguar em conspiração.

No momento, Dilma é vista por um pedaço expressivo do seu bloco partidário como uma presidente de mandato único.

Considerando-se o raciocínio atribuído à raposa mineira Magalhaes Pinto –“política é como nuvem…”— ela pode impor a recandidatura pelo eventual êxito administrativo.

Porém, a aposta que parte dos “aliados” faz é a de que os ventos que sopram dos EUA e da Europa tendem a empurrar a nuvem-Dilma para longe do segundo mandato.

A associação da atmosfera de crise econômica com o estilo político “tempestuoso” da presidente fez de 2014 uma porta escancarada para a dúvida.

No dizer de um dirigente do PMDB, a relação do partido com Lula era baseada em interesse político e na “benquerença” que o ex-presidente inspirava.

Com Dilma, declarou, desapareceu a “afeição”. A relação sustenta-se apenas em “frágeis” liames de conveniência.

Retomando-se a analogia da nuvem: hoje, você olha e vê um formato que torna a resolução drástica inconveniente. Amanhã, olha de novo e a forma pode ser outra.

2 Comentários

  1. Todo mundo sabe que é impossível governar sem o PMDB, e também que é impossível governar com ele. Como o pestismo não cresce, apesar de ter o dois presidentes, e o velho de guerra nenhum, ele continua sendo o fiel da balança. Talvez daqui há uns cem anos o velho de guerra consiga emplacar um presidente, e se livra dos peststas de vez. tony

  2. O PT, NÃO É DONO DO BRASIL, O BRASIL PERTENCE A TODOS OS BRASILEIROS.
    LULA E DILMA SÃO OS CHEFES DESTA GANGUE QUE ESTÃO QUEBRANDO O BRASIL POIS, PASSARAM A MÃO NA CABEÇA DESTES BÃNDIDOS POR 08 ANOS.

    ACORDEM BRASILEIROS.

Comente