Uncategorized

Nenhum ministério está isento de qualquer tipo de investigação, diz Sarney

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AM), reiterou que todas as denúncias de irregularidades dentro ou fora do governo devem ser investigadas. “Nenhum ministério está isento de qualquer tipo de investigação. Acho que onde houver irregularidade, o governo deve agir com energia”, disse hoje (10) em entrevista coletiva.

7 Comentários

  1. CAÇADOR DE PETISTAS Responder

    Que vergonha.
    Este velho drepresenta a imoralidade deste governo corrupto. Lula da Silva, segurou este verme do Senado e óbvio que ele deve até as cuecas para o PT.
    Lula e Dilma, juntamente com o PMDB, são os únicos responsáveis por todos os ecândalos que ora assolam o BrasIll.
    Reajam brasileiros, esta na hora de mostrar a indignação de verdade, vamos para as ruas como foi feito com Collor.

    REDE GLOBO DE TELEVISÃO, criem vergonha na cara e comecem a mostrar a realidade ao povão.

    IMPEACHMENT DE DILMA JÁ.,

  2. -Mais um arremessando pedra no telhado dos outros enquanto o seu é de vidro…
    -Se realmente fossemos inestigador, este cidadão será o primeiro da lista, o segundo, que seria o ACM, este está sendo investigado no inferno pelo próprio capeta em pessoa….
    -E pensar que este cidadão, foi um governador biônico no regime militar e pertencia ao PDS e de repente, no apagar das luzes do regime militar, se filia no PMDB e vira vice de Tancredo, desde essa época, vemos este senhor na mídia de forma contundente…
    -Lembram que o Presidente João Baptista Figueiredo não queria que este cidadão fosse indicado a presidência pelo PDS??? Eu lembro…

  3. A meu ver, a corrupção no poder público só deverá diminuir no momento em que acabarem com a nomeação de apadrinhados políticos e sem concurso público.

  4. O sujo falando do mal lavado, que tremenda cara de pau, deste homem que não quer largar o osso de jeito nenhum.

  5. É claro, livrado a cara dele. Se deixar ele de lado e suas mutretas Brasil afora, pode investigar qualquer coisa que ele, do pedestal mais alto de sua moralidade, assinará embaixo.

Comente