Uncategorized

Paraná e governo federal farão ação conjunta para proteger a fronteira

Em reunião com o ministro da Defesa, Celso Amorim, nesta segunda-feira (15/08) o governador Beto Richa reforçou a necessidade de integração do aparato de segurança do Paraná com as forças nacionais para ampliar a fiscalização e combate ao crime na região de Foz do Iguaçu e Guaíra. Ministro afirmou que medidas serão tomadas em breve e que o governo federal está disposto a apoiar as medidas tomadas pelo Estado.

9 Comentários

  1. Gosto de ver a forma profissional com que o Governador se relacina com a Presidenta e seus ministros.

  2. CONVERSA PASSA TEMPO , PARA TIRAR FOTOS , O QUE É POSSIVEL VER NA FOTO É QUE O BETO RICHA FALA PARA NAO SEI QUEM ENQUANTO O MINISTRO FAZ DE CONTA QUE PRESTA ATENÇÃO. EM RESUMO NADA SERÁ FEITO ALEM DO QUE JA SE FAZ

  3. Só teremos chance de melhorar e mudar algo neste pais ,quando os bons Politicos homens de carater sairem as ruas e percorrer o Brasil de mão s dadas com o povo ao invés de falar apenas nas Tribunas no Congresso Nacional, grande parte po povo sofrido não se encorajam em sairem as ruas por falta de apoio e determinação do politicos em se oragnizarem para as grandes mudanças, como tentou e fez Leonel Brizola na sua tragetoria em defesa da nação.

    Estimas e consideração

    Carlos Toledo Disse:
    15 de agosto de 2011

    A força tarefa, seria grande parte dos Brasileiros liderados por os poucos representantes da nação do congresso nacional saírem as ruas montar em todas as capitais do pais nas praças principais,a organização de uma frente durante um bom periodo para pegar mais de trinta milhões de assinaturas no sentido de de propor novas Leis , sendo as principais [primeiro acabar com foro privilegiado para todos os cidadão principalmente os mandatários póliticos] [Segundo acabar com tal imunidade um das piores impunidades] [acabar ainda com a Reeleição em todos setores inclusive para todas as entidades de classes como exemplos Sindicatos Associações etc.]

    Alem disto propormos ainda uma nova Lei aonde parentes de primeiro e segundo grau de politicos, só seja permitido se candidatar a qualquer cargo após dois anos em que o mandatário em exercicio tiver deixado de exercer mandatos seja aonde for] acabar também com a tal estabilidade de emprego no serviços públicos em geral um atraso criado por alguns políticos quais só pensaram a criar dois mundos no nosso Brasil um daqueles para poucos mamar a vida inteira no dinheiro publico do povo sofrido indo contra o que a nação precisa de verdade, deveriam ter pensado para o pais. uma outra forma substituido este modelo nefasto por um plano de carreira valorizando sim os bons servidores publicos com os mesmos critérios que os demais da iniciativa privada.

  4. O “poblema” é que isso é atribuição da Polícia Federal, subordinada ao Ministério da Justiça, e não tem coisa alguma a ver com o Ministério da Defesa.
    Mais um factóide publicitário do PT e do Inodoro Richa.

  5. Louvada a iniciativa do Governo do Estado do Paraná, que implantando também na região fronteiriça ações de prevenção, certamente reduzirá os índices de criminalidade e violência em nosso estado.

  6. Vigilante do Portão Responder

    Deve ser a déciam vez que criam essa pataquada.

    MENTIRA,

    Tudo mentira.

    Mandam alguns policiais e até soldados,

    Dois meses depois, tudo volta ao normal.

  7. O Beto Richa errou o ministério. A Força Nacional é comandada pela Secretaria Nacional de Segurança Pública. Não tem nada a ver com o Celso Amorim.

  8. Parreiras Rodrigues Responder

    O governador Beto Richa terá que haver-se sozinho na questão do policiamento na fronteira com Colombia e Bolivia, principalmente.
    Sabemos as razões e a coisa fica mais nebulosa ainda com esse cidadão devoto de governos ditatoriais na pasta da Defesa.

Comente