Uncategorized

Servidores do Senado recorrem para garantir supersalários

Do Congresso em Foco

Um grupo de servidores do Senado deve recorrer administrativamente contra o corte nos salários, que estavam acima do teto. Por ordem judicial, o Senado passou a tesoura em tudo que superava R$ 26.700, incluindo aposentadorias e funções comissionadas.

Pelo menos uma funcionária, que ganhava mais de R$ 42 mil brutos por mês, já mandou requerimento à Diretoria Geral. Maria Aparecida Pereira está recebendo apenas a aposentadoria, pois o Senado cortou seu cargo comissionado como assessora do senador Vital do Rego (PMDB-PB). “Não existe trabalho escravo no Brasil”, protestou ela, alegando que, sem o pagamento do excedente, está trabalhando para Vital do Rego de graça. Aparecida disse ao site que, se o restante do dinheiro não for depositado em sua conta, vai pedir demissão e viver com o mesmo salário determinado pela Justiça, mas em casa.

Atualmente 17 servidores ganham mais de R$ 30 mil por mês. Esse é o valor que os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) desejam para os seus salários, e não conseguem. Por lei, nenhum servidor público pode ganhar mais que os ministros do Supremo.

1 Comentário

  1. Gente sem vergonha! Esse salario que essa senhora ganha pra trabalhar “de graça” pra deputado, sai do bolso de pessoas que trabalham duro, de sol a sol, pra ganhar 700,00 por mês e sustentar sua família.

Comente