Uncategorized

Polícia já sabe quem matou jovens em boate da Praça da Espanha

Denise Mello e Antonio Nascimento da Banda B

Policiais da Delegacia de Homicídios de Curitiba já identificaram o homem que teria matado dois jovens na madrugada do último sábado (20), na saída da Boate Celebrare, na Praça da Espanha. O suspeito deixou cair a carteira de identidade na confusão e foi identificado por testemunhas como o autor dos disparos. Em entrevista coletiva na manhã desta segunda-feira, a delegada Aline Manzatto, responsável pelo caso, disse que os policiais foram até a casa do suspeito e não o encontraram. “Se ele não aparecer nas próximas horas, deverá ser decretada sua prisão preventiva com base nos depoimentos de testemunhas e vítimas que estamos recolhendo”, disse a delegada.

A polícia não revelou o nome do suspeito para não atrapalhar as investigações. Segundo a delegada, testemunhas disseram que este rapaz, acusado de ter atirado na saída da boate, estava ajudando um colega bêbado a sair do estabelecimento junto com mais um amigo. O grupo das vítimas teria feito comentários sobre o estado do rapaz embriagado o que teria irritado o suspeito que foi até o carro, apanhou uma arma e voltou atirando. Morreram Edson Luiz de Oliveira, de 18 anos, com um tiro nas costas, e Guilherme Henrique dos Santos Silva, de 16 anos. Ficaram feridos e permanecem internados Vanessa de Paula Torrini, de 18 anos, L.A.P.B., de 15 anos, e Tiago Luiz Araújo, de 18 e Celso Luiz Merlini Berri.

Segundo a polícia, Guilherme estaria na boate porque teria usado a identidade de um amigo maior, já que é proibida a entrada de menores de 16 anos.

A polícia já tem imagens do circuito interno da boate em que aparecem os três suspeitos de envolvimento no assassinato dos dois jovens e na tentativa de assassinato de outros clientes que estavam no local.

Despedida

O grupo em que estavam as vítimas fatais estava comemorando a despedida de Celso Luiz Merlini Berri, um jogador de futebol que iria para a Itália jogar. Ele permanece internado em Curitiba.

Segundo testemunhas, os disparos duraram menos de um minuto, e foram feitos em sequência. No local, a perícia encontrou várias cápsulas de pistola calibre 9mm.

8 Comentários

  1. Curitiba está muito tolerante com o que ocorre nas madrugadas.
    Parece até que o policiamento tem medo do frio e que fazer bliz é pecado.
    Aposto 1.000 contra um que a arma é ilegal.
    Bêbados, som alto, escapamento aberto e buzina de chapados virou uma praga em toda a cidade.
    Pagamos esses impostos de Suécia pra que afinal?
    Pra fazer festa e discurso de “prano de çeguransa” tabajara?

  2. -Infelizmente mortes ocorridas por motivos fúteis…é o sinal dos tempos em que vivemos. Cortar uma árvore araucária dá uma cadeia pesada e matar um pessoa responde em liberdade!!! É o que chamo de subjetividade da Lei e também a inversã de valores que a nossa sociedade está adotando fruto da decadência da moral….infelizmente muitos ainda irão morrer!!! Mas até quando???
    Não adianta culparmos somente o Estado ou a Polícia…a ssociedade organizada precisa se manifestar…

  3. Um absurdo… todo mundo ri da lei seca… mas se existissem blitz na frente, perto dos estabelecimentos..bares e casas noturnas, esses tipos de conflitos poderiam ser evitados.
    É muito fácil o Estado tachar uma pessoa de criminosa, tentar colocar a culpa nos jovens bêbados (que têm culpa sim, não estou negando isso), quando o maior problema é a falta de segurança e fiscalização.

  4. EU CONCORDO Á PREVENÇAÕ COM UMA GRANDE BLITZ ALI PELAS 23 HORAS NOS CARROS E PESSOAS PR´XIMAS DE ESTABELECIMENTOS ,,QUE VENDEM BEBIDAS EVITARIA MUITAS MORTES..SIM

  5. Que importância esses jovens estão dando para a vida, nenhuma, penso que eles não estão praticando o que aprenderam com seus pais.
    Amor a vida e aos outros (Matam por motivos banais, não se pode nem rir hj em dia na rua, pq estamos sujeitos a levar tiros).
    Penso que os òrgãos competentes não estão nem ai, dando a conotação que quantos mais pessoas mortas, diminuiu a população.
    Bastaaaaaaaaaaaaa, chegaaaaaaaaaaa, menores não tem que estar em bar, tem de ter uma Lei que não se venda bebida alcoolica para menores, e o bar que não cumprir a Lei fecha, simples assim.
    Verificar bem a documentação desta garotada, pq depois o proprietário do estabelecimento vem com esses ditados, ele usou o documento de outro, na realidade eles sabem, porém, não querem perder em nada (entrada, bebibas).
    Autoridades, se é, que ainda existe isto, mudem as Leis , façam Emendas, por este motivo votamos em Vereadores, Dep. Estaduais, Dep. Federais, Senadores, Governador, Presidente, por favor, vamos todos lutar por uma única causa a PAZ, ou precisa morrer um filho de uma Autoridade para que eles tomem a devida consciência e providência.

  6. Engraçado é os proprietários pedirem mais segurança perto dos bares. Deixam menores entrar, lhes vendem bebidas e outras “cositas”, alegam que não sabiam, que tinham documentos falsos e pedem que a comunidade, que é encomodada por barulho, sujeira, fezes, urina, algazarra, buzinas, pague por segurança para os frequentadores.

  7. Educação e a primeira providencia senhores pais, não cabe ao governo educar seus filhos, é sua a responsabilidade, deixar um menor sair a noite começa errado , e não adianta dizer meu filho não faz isso ou aquilo, porque longe da visão dos pais eles são livres e fazem o que querem, ou seja bebem , fumam, e fazem sei lá o que,a responsabilidade e dos pais em primeiro lugar, pois um adolescente não tem estrutura nem emocional nem de discernimento de situação . Sabe eu acompanhei os noticiários hoje e não vi nada que se referisse há delito em igreja nenhuma seja evangélica , católica, espírita ou qualquer denominação , mas nos botecos vi e ouvi várias ocorrências.
    Quem vai para maloca esta sujeito a isso, não sou falso puritano, mas antigamente também era assim , e amanhã também assim será, minha avó dizia quer mel vá a colméia , quer remédio vá a uma farmácia , se for nesses inferninhos coisa boa será difícil arrumar!
    E bom lembrar que seu filho e exatamente o que você fez ele ser!

  8. jefferson Pinós Responder

    DÚVIDA! Se o governo quer que o cidadão entregue suas armas, devemos entregar também o cartão da Unimed e o talão da faculdade particular? Pq nesse raciocínio, se ele diz ser capaz de garantir a sua segurança, deve também garantir a saúde e a educação… não é isso??? Longe disso…

Comente