Uncategorized

Derosso passa incólume pela reunião fechada da Câmara de Vereadores

O presidente da Câmara Municipal de Curitiba, João Cláudio Derosso, submeteu-se hoje a um pesado interrogatório em reunião fechada. Os inquisidores foram cinco vereadores titulares da Comissão de Ética, acrescida da suplente Professora Josette, do PT, que conseguiu uma liminar que permitiu a sua participação na reunião, embora fosse impedida pelo Regimento da Casa.

O advogado criminalista Edson Abadalla prestou assessoria à Comissão e especialmente à Professora Josete.

Derosso respondeu a todas as perguntas feitas pelos vereadores durante duas horas de sessão. A pergunta capital era se Derosso estava casado ou não com a publicitária Claudia Queirós, uma das proprietárias da Oficina da Notícia, à época em que a Câmara realizou a licitação para a escolha de agência de publicidade.

Derosso provou que na época da licitação sequer conhecia Cláudia Queirós, que estava casada com outra pessoa. Isso derruba a alegação dos adversários plíticos e pessoais de Derosso que tentaram lhe imputar a pecha de ter fraudado a licitação para proteger interesses de Cláudia.

O advogado Paulo Petrocini assessortou Derosso em todas as questões técnicas, especialmente as levantadas pela suplente professora Josete.

Assim, o Conselho de Ética fica sem nenhum indício de irregularidade que possa comprometer a administração de Derosso como presidente da Câmara.

O advogado Figueiredo Basto pedira que todas as perguntas e respostas que pudessem ferir a honra do presidente João Cláudio Derosso fossem mantidas em segredo, não divulgáveis de nenhuma forma. O requerimento foi aprovado por unanimidade.

15 Comentários

  1. Alfonso F Kleinmayer Fh Responder

    Não viu nada, não sabia de nada, não conhecia a empresa, só veio a saber após dar os recursos públicos, comodo e fácil. Homem publico se explica ao publico e não à portas fechadas e com advogados.

  2. Então o Derosso não contratou pra ajudar a mulher, contratou para conquistar???
    Contratar a empresa de um funcionário da Casa é improbidade, não importa se é conhecida ou não, se tem relação ou não

  3. PARA COM ISSO CAMAPANA Responder

    E POR CERTO, ESSE DEROSSO JÁ NÃO ESTAVA DE CASO COM ESSE MULHER E POR ISSO PARA AGRADÁ-LA, FEZ TODA ESSA NHACA.

    PELO AMOR DE DEUS SR. CAMPANA, POSTAR ISSO É QUERER SUBESTIMAR A INTELIGÊNCIA DOS SEUS LEITORES, PARE COM ISSO.

    EM 2012 NÓS CIDADÃOS E PRINCIPALMENTE VOCÊS DA IMPRENSA TEMOS A OBRIGAÇÃO DE PROMOVER A MAIOR MUDANÇA QUE AQUELE LOCAL JÁ VIU.

    AGRADEÇO SE PUDER POSTAR MEU COMENTÁRIO AMIGO E É A MAIS PURA VERDADE.

  4. Acho que quem não livrou a cara foi toda a Câmara Munciipal. Quero ver quem vai conseguir se reeleger ano que vem.

  5. “Inquisidores”, “adversários ‘plíticos’ (sic) e pessoais”….Eita nota chapa branca.

  6. A sem vergonhisse daqueles que deveriam primar pela ética e responsabilidade como representantes da sociedade, chega a ser deprimente. Os valores éticos estão todos invertidos e hoje, nas atuais circunstancias, denunciar um ilícito passa a ser perigoso diante e tantas pessoas envolvidas.

  7. Todos os justus da bancada do derosso vaõ ser cabos eleitorais das coligações para o proximo pleito; duvido que não seja eleito.ou sera vice de alguem? com ficha limpa?

Comente