Uncategorized

Secretário recebe representantes do SindSaúde

O secretário de Estado da Administração e Previdência, Luiz Eduardo Sebastiani, a diretora de Recursos Humanos, Solange Mattiello, e o coordenador de Recursos Humanos da Secretaria da Saúde, Romildo Sbrissia, reuniram-se na manhã desta sexta-feira (26) com representantes do sindicato dos servidores estaduais da área da saúde (SindSaúde).

O secretário explicou que as medidas adotadas pelo governo em relação à reivindicação de promoções e progressões de carreira serão detalhadas na reunião previamente marcada para a próxima quarta-feira (31) com o Fórum das Entidades Sindicais, que reúne 13 sindicatos representativos dos servidores estaduais, incluindo o SindSaúde.

Os pedidos de promoções e progressões de carreira para 14,4 mil servidores foram paralisados na gestão passada, e fazem parte das prioridades da atual gestão de recursos humanos, disse Sebastiani. Estudos feitos pela secretaria mostram que o impacto financeiro dos benefícios será de cerca de R$ 7 milhões por mês na folha de pagamento, mais uma parcela de R$ 6 milhões referente ao acumulado no ano de 2010 .

2 Comentários

  1. Vigilante do Portão Responder

    Vão criar uma Comissão…
    Depois vão encomendar um projeto,

    Na campanha de 2014, vão prometer “resolver” o problema.

  2. Trabalhador Brasileiro Responder

    É isso aí meu amigo, tem gente que aprendeu a trabalhar para ganhar a vida, e tem gente que aprendeu a fazer greve para tentar ganhar a vida sem trabalhar.
    Se analisarmos os funcionários da saúde que estão em greve, vemos aquelas pessoas que não fazem nada ou quase nada nada em seu setor, (Eu não quis dizer vadios) pessoas que não fazem diferença para o serviço publico quando trabalham ou não, elas estão em festa por não precisar trabalhar.
    Se avaliarmos os empregos anteriores dessas pessoas, vemos que quase todas saíram de seus empregos por problemas parecidos.
    Também estão ganhando em média 90% a mais do que ganhavam em seu emprego anterior.
    Tenham certeza que, se o governo atender as reivindicações, em menos de 2 anos as mesmas pessoas estarão em greve novamente para pedir coisas novas e ficar mais um pouquinho paradas.
    Sem contar que essa greve é TOTALMENTE POLÍTICA PARTIDÁRIA, ou seja, da pra ver claramente que tem político de oposição manipulando essas pessoas.

Comente