Uncategorized

Reforma política só para 2014

Da Roseli Abrão

O presidente do TSE, ministro Ricardo Lewandowski, descartou a possibilidade de a reforma política, em debate no Congresso Nacional, prevalecer para as eleições municipais do ano que vem.

Segundo ele, para que isso aconteça o Congresso teria de aprová-la até 7 de outubro de 2011, um ano antes do pleito, “o que é improvável”.

Neste caso, qualquer mudança só prevaleceria para as eleições de 2014.

Em palestras que vem realizando em vários Estados brasileiros, como informa o portal do TSE, o ministro vem defendendo a adoção de cláusula de desempenho, além do fortalecimento dos partidos políticos no país.

— Precisamos ter no Brasil partidos políticos de caráter ideológico, programático, partidos com militância permanente, que atuem o ano todo, e não apenas na época de eleições. Acho que o Congresso deveria estabelecer uma cláusula de desempenho para evitar que tenhamos um grande número de partidos políticos como temos no Brasil (27 atualmente) o que dificulta a governabilidade, disse.

2 Comentários

  1. Murilo Álvaro Viezzer Responder

    O problema é que a Sociedade não discute esse tema, não se preocupa com política, pelo menos eu percebo isso no meu círculo de convivência…

    Ainda bem que o TSE tenta fazer algo…

Comente