Uncategorized

Bernardo agora diz não lembrar se usou avião privado

Do Josias de Souza — Entre as muitas serventias da memória, uma é especialmente últil. Ela serve para que certas pessoas esqueçam coisas incertas.

Tome-se o caso do ministro Paulo Bernardo. Acusam-no de ter voado em avião da Sanches Triploloni, empreiteira com interesses no PAC.

Na semana passada, ouvido na Câmara, Bernardo disse: “não posso descartar” a hipótese de ter voado. Vai que aparece uma foto!

Nesta quarta (31), no Senado, Bernardo soou diferente. Sua memória revelou-se prodigiosa em relação à campanha eleitoral da mulher:

“Esse avião não foi usado na campanha da Gleisi [Hoffmann].”

A lembrança volta a obscurecer quando o ministro fala de si próprio: “Eu não me recordo de ter andado nesse avião.”

A memória, não há dúvida, é relapsa e traiçoeira. Pior: por vezes, é também seletiva.

6 Comentários

  1. O MINISTRO TÁ COM DEFICIENCIA DE COMPONENTES DO CORTEX CEREBRAL. MESMO NÃO SENDO MÉDICO RECOMNDARIA CONSULTAR UM MÉDICO E SABER SE TÁ TUDO BEM COM SUA SAÚDE. QUE BOM QUE SEJA SOMENTE UMA QUESTÃO ASSIM DE UM APAGÃO, OU MESMO MEDO. CORAGEM CIDADÃO. FALA A VERDADE. SE ERROU PAGUE. COM OS DEMAIS BRASILEIROS É ASSIM, JÁ COM V. EXIA. PELO VISTO HÁ CONTROVERSIAS. A LEI NÃO PODE ESCOLHER , APLIQUE-SE A LEI,SE DEVE PRECISA PAGAR. QUE VERGONHA. OU PERGNTA PARA SUA ESPOSA, QUEM SABE ELA O AJUDA A LEMBRAR… QUE VERGONHA…

  2. Esse cara deveria ser expulso da politica brasileira, negou, depois disse que talvez, depois admitiu, e agora não se lembra de nada, mas se lembrou de pedir uma indenização con tra o Requião, não que sou fã do Gardenal, mas se lembrou, usou sim, tem foto, tem vídeo, pede para ir ao banheiro para ir ca… se arranca, QUEM TEM RABO DE PALHA, TEM MEDO DE FOGO

  3. Verdade seja dita: se for cassar político com cargo eletivo ou de confiança, que tenha usado avião de terceiros – inclua-se os empreiteiros – sobrarão bem poucos.

    Pegar este ou aquele porque voou nestes aviões não acredito ser lá tão relevante, apesar de IMORAL. Tem que pegar – caso tenha o rabo preso – nos superfaturamentos de obras, os tais contornos, por exemplo. Aí sim, é INDISFARSÁVEL, com boa ou péssima memória.

  4. Vigilante do Portão Responder

    Não é bem isso que noticia a gazetona,
    Diz que eLE ACEITOU AS CARONAS MAS NÃO TROCOU POR LIBERAÇÃO DE VERBAS….

  5. O Lula começou com esse negócio de “Eu não sei”. Agora virou moda isso. Eu não sei, eu não me lembro etc. Esses políticos estão é com memória curta, mas não importa pois o povo também tem memória curta e eles todos vão ser novamente eleitos e nomeados!

Comente