Uncategorized

Camargo vê “boi na linha” contra novo regime de diárias

O deputado Fabio Camargo, do PTB, vai apresentar uma denúncia na Comissão de Ética da Assembleia. Ele enxerga boi na linha que procura impedir o seu projeto de lei que regulamenta as diárias de hotéis e similares.
Boi na linha neste caso pode ser grupo econômico que explora hotéis no Paraná.

O projeto foi retirado da ordem do dia para análise na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) por uma emenda apresentada pelo deputado Nereu Moura (PMDB).

Na terça, a proposta fora aprovada pelos parlamentares por unanimidade em primeira votação. Antes, passou por análise da CCJ.

Camargo conta que dos seis deputados que assinaram a emenda, necessitava de cinco para ser protocolado, dois deles admitiram não saber do que se tratava.

“Eu denunciei um estelionato aqui. A emenda diz nada com coisa nenhuma. É apenas articulação para postergar o projeto. Será que em tese está havendo lobby dos hotéis, será que o aspone de plantão do governo usou manipular deputados sérios aqui dentro. É uma emenda absurda. Estou pensando em abrir uma denúncia na Comissão de Ética. Não se pode deixar que deputados sejam manipulados por interesses”.

O deputado lamenta que fatos como esse ainda ocorram no plenário da Casa de leis.

“Cada vez que a imagem do legislativo começa a mudar, ocorrem pequenos deslizes. As coisas estão mudando devagar, mas falta, principalmente, em alguns casos, mudar o caráter de algumas pessoas”, protestou o deputado petebista.

Projeto

O projeto de lei nº 334/11, do deputado Fábio Camargo (PTB) regulamenta a cobrança de diárias nos meios de hospedagem do Paraná.

A proposta estabelece que as diárias em hotéis, pousadas, pensões e casas de repouso e similares passarão a vencer a cada 24 horas, comprovadamente, a partir do momento de ingresso dos hóspedes no estabelecimento. O projeto também proíbe a cobrança de mais de uma diária antes que se complete o período de 24 horas de hospedagem.

4 Comentários

  1. enfant terrible Responder

    Ah corta essa!!! Esse deputado sempre vem com essas “ameaças”, “forças ocultas”, “os poderosos são contra” e blá blá blá…. é estratégia de marketing sempre que ele resolve trabalhar um pouquinho. Dizem por aí no meio político que é mais fácil encontrar o deputado em um certo veleiro numa certa praia de Santa Catarina, do que na ALEP.

  2. Vigilante do Portão Responder

    Sei lá. acho que esse tipo de regulamentação deve ser feita pela União.

    A Assembleia não tem competência para fazer.

    Hotéis e Hóspedes, podem resolver isso, SEM interferência do poder público.

    É o caso de MUITOS pacotes de voos noturnos.

    O “bonitinho” que aparecer, criar polêmica.

Comente