Uncategorized

A Idade do Besteirol

Na crônica “A Idade do Besteirol”, publicada na Revista Ideias de setembro, discorro sobre o que chamam de felicidade.

“A originalidade não tem valor, o que vale é a moda. As pessoas se identificam pelas grifes e se dão a todo tipo de vulgaridade, inclusive na cama.”

Pois, pois.

Ideias: leia aqui o que você só lê aqui.

Comente