Uncategorized

Justiça desconfia de Nelson Garcia, do PSDB

Do Celso Nascimento, celso@gazetadopovo.com.br

O deputado Nelson Gar­­­cia, do PSDB, ex-secretário do Trabalho e Emprego no governo de Roberto Requião, teve seu nome citado em meio às investigações que levaram à condenação pela Justiça Federal de 12 envolvidos em desvio de dinheiro público pela Oscip Centro Integrado e Apoio Profissional (Ciap). A sentença foi proferida no último dia 30 de agosto pela 2.ª Vara Federal Criminal de Curitiba, com penas de até 17 anos de prisão e confisco de bens avaliados em cerca de R$ 28 milhões.

Ao examinar agendas apreendidas em poder de um dos réus, o juiz Sérgio Moro teve sua atenção voltada para uma anotação e assim registrou no texto da sentença que você lê no Leia Mais.

“Ilustrativamente, na agenda 2008 (apenso V, vol. III) consta a anotação em 10/01/2008 e em 14/01/2008 do valor de R$ 420.000,00, com saldo de R$ 330.000,00, associado a “Nelson” em 10/01, e, em 14/01, junto com cartão do então Secretário de Estado do Trabalho do Estado do Paraná, Nelson Garcia. Na agenda com a capa dura com o Ursinho Pooh (apenso V, vol. I), constam inúmeros comprovantes de depósitos.”
Ao interrogar a dona da agenda apreendida, Elzira Mariani Guides (diretora-financeira do Ciap, condenada a 15 anos de reclusão em regime fechado), o juiz Sérgio Moro quis aprofundar a hipótese de que o beneficiá­­rio dos depósitos fosse, de fato, o ex-secretário Nelson Garcia. O magistrado escreveu:
“[Elzira] Foi ainda evasiva em suas respostas, deixando de apresentar qualquer explicação para diversos comprovantes de depósitos e anotações constantes em suas agendas. Ilustra­­ti­­vamente, bastante evasiva em seu depoimento quanto ao possível registro de pagamento constante em 14/01/2008 em sua agenda (…), afirmando não se recordar quem seria o ‘Nelson’ supostamente beneficiado com pagamento de R$ 420.000,00.”
À época em que o deputado Nelson Garcia respondia pela Secretaria do Trabalho e Em­­prego, sua pasta, em conjunto com o Ministério do Trabalho, teve o Ciap como executor de programas de treinamento profissional para trabalhadores. Um dos convênios com a Oscip movimentou recursos da ordem de R$ 2,9 milhões. As investigações poderão prosseguir no âmbito da Justiça Estadual.
A coluna tentou vários contatos com Garcia – primeiro, por intermédio de sua assessoria; depois, deixando mensagem em seu celular. Até o fechamento da edição, o deputado não havia retornado às ligações.

11 Comentários

  1. Será que as prisões ocorrerão também em IBIPORÃ? – O contrato com o CIAP, já foi suspenso, o Juiz decretou a penhora dos bens do prefeito José Maria, da Vice Sandra Moya e de todo Secretariado. Foi uma ação popular que motivou a ação do Judiciário.

  2. crendiospai, antes colocavam crucifixo nas paredes, agora colocam foto do satanás, olha lá…

  3. Isso nao eh nada perto do que vai aparecer se formos investigar as prefeituras de Umuarama e adjacencias. Ai sim. Esse deputado eh um corrupto pilantra. E o pior, esse cara quer ser conselheiro do Tribunal de Contas. Cuidado Beto, a batata ta assando.

  4. Valquiria Neves Responder

    Este não é o mesmo que se vendeu para não participar da presidencia da assembleia e depois do Tribunal de contas.
    aff tá em todas hem?
    Val

  5. marcio jose nunes teixeira Responder

    TENS DUVIDA??????

    EU NAO TENHO NA CONTA DE QUEM FOI DEPOSITADO, NO PROPRIO OU DE ALGUEM QUE ELE INDICOU.

  6. oinformantedefoz Responder

    Vcs acham que ele vai assumir???????????? Hahahahahahah

    Quem trabalhou sabe como.

  7. esse deputado é um mala, um aproveitador, sempre esta do lado do poder, tanto na assembleia, como quem esta com o governo

  8. Esse deputado Nelson Garcia (Umuarama) é bom e competente mesmo. Tanto que está no exercício do sexto mandato consecutivo na Assembléia Legislastiva do Paraná. O povo de Umuarama tem orgulho dele.

Comente