Uncategorized

Curitibano que der comida para pombos poderá ser multado

Rogerio Galindo da Gazeta do Povo – A Câmara de Curitiba vai votar na próxima semana um projeto que estabelece multa para quem der comida aos pombos da cidade. O projeto de lei é de autoria do vereador Professor Galdino (PSDB).

Se a proposta for aprovada, o cidadão que for pego dando milho ou qualquer outro alimento para os pombos será advertido numa primeira vez. Na segunda vez, será multado.

O projeto não informa como ocorrerá a multa: ao contrário dos carros, os habitantes da cidade não têm placa ou licenciamento para fazer.

A ideia da proposta, segundo Galdino, é evitar a propagação de doenças causadas pela população excessiva de pombos na cidade.

16 Comentários

  1. Que bom saber que tem político preocupado com a nossa saúde, a maioria não está nem aí para o povo. Os bichos que trazem mais doenças para a raça humana são os ratos e pombos que vieram de fora do país.
    Minha vizinha tem uma filhinha que tem problemas grave de saúde por teve contato com pombos.

  2. Esse é um bom projeto, acho que se a pessoa deixarem de alimentar os pombos, eles iram buscar seu habitate natural e as doenças transmitidas por eles, com certeza diminuiram, e sem falar que as pessoas que os alimentam, só dão comidas que prejudicam os pompos.
    Espero que o projeto seja aprovado pelos vereadores pois é uma iniciativa consciente e educativa, parabéns ao vereador professor Galdino.

  3. Até que enfim alguém está pensando na saúde das pessoas que moram no centro e convive com esses pombos.
    Não tenho nada contra os pombos, pelo contrário, gosto de animais, mas não é certo ficar alimentando e fazendo com que eles fiquei acostumados a viver no meio das pessoas, transmitindo doenças e fazendo sujeira. Tava na hora de alguém tomar uma atitude para essa situação, é só aqui em Curitiba que as autoridades ainda não se tocaram o quanto o bombo faz mal a saúde do ser humano.Concordo plenamente em multar as pessoas que os alimentam, pois com certeza essas pessoas nao moram aqui no centro, não convivem com os pombos pousando nas suas janelas, e até entrando dentro do seu apartamento buscando comida. Essas pessoas devem ser multadas para o bem dos próprios pombos que são mau acostumados e com isso se prejudicam e acabam prejudicando as pessoas transmitindo doenças. O professor Galdino com certeza pode contar com o apoio de todos nós moradores do centro que sofremos com os problemas dos pombos e desde já agradecemos essa sua atitude. Em nome dos moradores do centro, o nosso muito obrigado.

  4. Que absurdo isto é o que não tem pra fazer, que vergonha, este é o trabalho do referido vereador nada, mais nada, que beleza e nós pagamos tudo isso. Vergonha coitado daqueles que votaram nele.

  5. Muito bom este projeto de lei do Professor Galdino, nao da para a populacao ficar alimentando os pombos eles nao saem mais do centro de nossa cidade,sem contar que transmitem muitas doencas sem contar que esses bichos nao escolhem lugar para defecar temos que andar de guarda chuvas até em dia de sol.Tomara que o projeto do Professor Galdino seja aprovado e que ele continue sempre olhando para nós curitibanos.

  6. DE FATO O POMBO TRANSMITE ATÉ 26 TIPOS DE DOENÇAS….MAS TEM UMA LEI DO MEIO AMBIENTE NACIONAL, N. 9625 QUE QUEM MALTRATAR OU PRENDER OS POMBOS PODE ALEM DE SER MULTADO PEGAR 5 ANOS DE CADEIA..POIS OS POMBOS FORAM CONSIDERADOS ANIMAIS DOMÉSTICOS……..E..AGORA????????

  7. Se alguem não alimentar eles vão procurar comida do mesmo jeito… Esse Galdino é maluco mesmo. Melhor seria criar um sistema de controle dos pombos. Criar uma cooperativa que fizesse sopa deles para alimentar os menos favorecidos. Aliás, no Marrocos o pombo é uma iguaria muito bem vista.

  8. “O pombo é uma ave exótica, que se originou da pomba das rochas, de origem européia, e foi introduzida no Brasil no século XVI. São aves mansas, que se encontram em grande número nos centros urbanos, onde se adaptaram muito bem, devido a vários fatores, dentre eles a facilidade de encontrar alimento e abrigo. Pombos têm preferência por grãos e sementes; entretanto, como não são exigentes, comem também restos de refeição, pão e até lixo” Os gaviões são seus inimigos naturais; porém, como não estão em grande número nas cidades, o resultado dessa interação é insatisfatório como controle.Doenças que podem ser transmitidas por pombos:Criptococose,Histoplasmose,Ornitose,Salmonelose,Dermatites.Além de doenças, causam outros problemas

    Entupimento de calhas; apodrecimento de forros de madeira; danos a monumentos históricos, em antenas de TV, em pintura de carros (devido à acidez de suas fezes); contaminação de grãos; acidentes aéreos ou terrestres.

    BELO PROJETO VEREADOR PROF. GALDINO.. MEUS PARABENS!!!

  9. Contribuição para o Projeto Responder

    As pombas domésticas (Columba livia) são originárias do continente Europeu, e foram introduzidos na América do Sul por volta do século XVII. Desde então se fazem presentes em grande número no ambiente urbano, graças à sua grande facilidade de adaptação e reprodução. Apesar de simbolizarem a Paz, as pombas são consideradas pragas urbanas devido a sua característica obnóxia, justamente pelo fato de serem hospedeiros de diversos organismos que causam prejuízos à nossa saúde. Além disso, as pombas causam danos materiais decorrentes da deposição de suas fezes nos mais diversos tipos de construções, em materiais industrializados, em depósitos de maquinarias.
    Os pombos adaptaram prontamente a este tipo de ambiente por três razões básicas para sua sobrevivência :

    Oferta abundante de abrigo : a arquitetura urbana de edifícios, monumentos e obras de engenharia apresentam grande quantidade de frestas, beirais e saliências que simulam perfeitamente o habitat natural destas aves em desfiladeiros e penhascos.
    Ausência de predadores : a ausência ou o pequeno número de aves de rapina (os principais predadores dos pombos) em área urbana impede o controle natural destas populações possibilitando, ainda, uma maior sobrevivência de animais fracos e doentes que se tornam reservatórios e disseminadores de doenças.
    Grande quantidade de fontes de alimentação disponíveis : A grande disponibilidade de alimento, seja devido ao lixo e restos de alimento acumulados, seja pela alimentação fornecida pelo homem (através de grãos, farelos, entre outros) contribui para a alta reprodução e também para a manutenção de animais mais fracos e doentes que serial eliminados naturalmente, caso as fontes de alimentação fossem menores como no ambiente selvagem.
    “Em quatro estudos já realizados em todo o mundo está comprovado que a disponibilidade de alimentação é fundamental para a dispersão da população”.
    Sou TOTALMENTE A FAVOR DESSE PROJETO E ESPERO QUE SEJA APROVADO! PARABÉNS AOS AUTORES DA PROPOSTA!

  10. Tanta coisa acontecendo, e eu aqui na praça, dando milho aos pombos…

    Professor Galdino, que coisa mais fora de fóco…

  11. Como é que vão multar aquelas criancinhas que dão comida aos pombos? Vão responsabilizar os pais? E como farão mpara multar as pessoas que alimentam pombos que vivem em outros lugares da cidade, fora do centro? Será criado um “disk pombo” para que a população denuncie os criminosos alimentadores de pombos?
    Esse Prof. Galdino parece não conhecer a cidade, seria mais lógico legislar sobre um forma de controle populacional dos pombos, sacrifício dos espécimes doentes, etc. Essa proposta dele é “inteligente” pra caramba!!! será muito fácil organizar esse sistema de multas!!! talvez ele esteja pensando em criar um sistema de radares para pegar os infratores!! esses malditos alimentadores de pombos!!!

  12. É SIMPLES RESOLVER ESTE PROBLEMA, COMPREM O FAMOSO CHUMBINHO, À VENDA EM QUALQUER BOTECO DA ESQUINA.

  13. DE FATO O POMBO TRANSMITE ATÉ 26 TIPOS DE DOENÇAS….MAS TEM UMA LEI DO MEIO AMBIENTE NACIONAL,OTIMO PROJETO NAO E TAO RELEVANTE COMO OS PROJETOS QUE O VEREADOR VEZ COMO PINHEIRAO E PROTEÇAO AO ANIMAIS QUE SAO SUPER IMPORTANTES MAIS TA VALENDO TA TRABALHANDO EM PRO NAO TA ROUBANDO E COLOCANDO NA POUPAÇA DA MULHER , ou DE ASSESSORES!!!

  14. livia maria kerscher Responder

    sou sindica de um condomínio, tem uma moradora que fica alimentando os pombos, na calçada em volta do condomínio, como tem um pinheiro na frente do condomínio, os pombos ficam todos nos galhos, aguardando a fulana com a comida e fazendo coco em cima da cebeça de quem passa pela entrada do prédio, o que podemos fazer par impedir, posso aplicar uma multa, e de quanto? os moradores e vizinhos já imploramos para ela parar de alimentar mas não adianta, cada dia mais ela aumenta a comida e aumentam os pombos, não aguentamos mais.

  15. Quando a pessoa e mal informada posta asneira. E um otimo projeto se tratando de saude publica. Pombos trazem doenças, e gente ignorante não tem a menor ideia, e depois vem aqui defender o que nao sabe, nao tem conhecimento , parabens ao vereador autor da proposta

Comente