Uncategorized

Governador atrai PMDB e isola PT no Paraná

Estelita Hass Carazzai da Folha – O governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), conseguiu atrair para a base de apoio do seu governo os deputados do PMDB. A adesão foi sacramentada em votação na Executiva Estadual do partido no final de agosto.

Além de contar com ampla maioria na Casa, Richa agora isola o PT nas eleições de 2014, enfraquecendo sua principal rival: a ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann.

Gleisi, que se elegeu senadora pelo Estado no ano passado, é a candidata preferencial do PT ao governo.

Sem o PMDB, de quem os petistas eram tradicionais aliados no Estado, Gleisi terá menos tempo de TV e menor apoio no interior.

A decisão também despertou a ira do senador Roberto Requião (PMDB-PR), que foi governador do Estado nos últimos oito anos.

Requião chamou a decisão de “fisiológica” e ameaçou até pedir intervenção da Executiva Nacional do partido.

A bancada peemedebista diz que “não cobra cargos nem benefícios fisiológicos”, mas que defende “o interesse do Paraná” e que, se Richa fizer um bom governo, será melhor para todos.

O governador tem apoio de 41 dos 54 deputados. Só um peemedebista, Antonio Anibelli Neto, preferiu adotar posição de independência.

4 Comentários

  1. É fisiologismo mesmo, mas a culpa é do Bob mamona. Ele transformou o pmdb em um feudo onde somente seus interesses e sua palavra eram respeitados, jamais deu voz a seus partidários, deu no que deu. Após Bob perder seu poder, seus vassalos foram correr para os braços de outro senhor. Rei morto, rei posto!

Comente