Uncategorized

MP pede devolução de dinheiro desviado da saúde em Londrina

Do G1 – O Ministério Público pede a devolução de R$ 612 mil desviados da saúde pública de Londrina, no Norte do Paraná, através de uma ação civil pública. Vinte e oito réus foram denunciados por improbidade administrativa nesta ação e o dinheiro teria que ser devolvido pelos diretores do Instituto Gálatas, que prestava serviços ao município, e por pessoas que teriam recebido propina.

Com o título de Organização da Sociedade Civil e Interesse Público (Oscip), o Instituto Gálatas mantinha uma parceria com a Prefeitura de Londrina no valor de R$ 8 milhões por seis meses.

Entre os denunciados na ação, estão o presidente do instituto, a esposa dele, um ex-procurador jurídico do município e dois conselheiros de saúde, que teriam facilitado a escolha do Gálatas para a parceira com a prefeitura. De acordo com o MP, R$ 556 mil ficaram com os diretores do Instituto Gálatas que teriam usado notas fiscais frias para justificar gastos.

“O Ministério Público ao final pede a condenação pela prática de atos de improbidade administrativa, que incluiu a devolução de valores que foram acrescidos ilicitamente ao patrimônio dessas pessoas, mais a devolução do valor que foi desviado dos cofres públicos, suspensão de diretos políticos e proibição de contratar com o poder público. Além, da medida liminar de indisponibilidade de bens de todos os requeridos e a perde de qualificação de Oscip do Instituto Gálatas”, afirmou a promotora pública Leila Voltarelli.

Comente