Uncategorized

Ministro Novais usa servidor público como chofer particular da mulher

Do Josias de Souza — Maria Helena de Melo, 65, mulher do ministro Pedro Novais (Turismo), 81, utiliza um servidor remunerado pela Câmara como motorista particular.

O servidor chama-se Adão dos Santos Pereira. Até dezembro de 2010, estava lotado no gabinete do próprio Novais.

Guindado ao posto de ministro, o deputado Novais exonerou o motorista. Em julho, porém, Adão foi devolvido à folha da Câmara.

Contatou-o o deputado Francisco Escórcio. É maranhense e pemdebê como Novais. Coabitam o mesmo grupo político.

Assim como Novais, Escórcio é índio da tribo do morubixaba José Sarney (PMDB-AP).

Nas últimas duas semanas, os passos do motorista Adão foram acompanhados por um par de repórteres: Andreza Matais e Dimmi Amora.


O resultado da empreitada encontra-se exposto em notícia veiculada nesta quarta (14).

Verificou-se que o servidor não dá as caras na Câmara. Serve Maria Helena em tempo integral.

A soldo do contribuinte, Adão vai a supermercados, busca comida em restaurantes, leva a mulher do ministro às lojas.

Adão dirige um Vectra. O carro está registrado em nome de uma locadora do Maranhão, a Dalcar Service Ltda.. Custa R$ 6 mil por mês.

Entre abril de 2009 e dezembro de 2010, a empresa recebeu da Câmara R$ 159 mil. A verba foi provida graças a notas fiscais apresentadas pelo gabinete de Novais.

Procurado, o agora ministro Novais manifestou-se por meio de nota. No texto, diz ter exonerado o motorista Adão em dezembro.

Anota que o carro dirigido pelo servidor a serviço de sua mulher é alugado. Nenhuma palavra sobre o salário de Adão. Nada sobre a origem da verba que paga o aluguel.

Alcançado no celular, o chofer fugiu das perguntas. Alegou que não conseguia ouvir direito o interlocutor. Desligou o telepone. Absteve-se de atender novas ligações.

O deputado Escórcio (PMDB-MA) declarou que nem conhece Adão. Só o chefe de seu gabinete poderia explicar por que o servidor não dava expediente na Câmara, alegou.

A nova revelação chega nas pegadas de outra notícia da véspera: Novais pagou com verbas da Câmara, por sete arrastados anos, a governanta de seu apartamento.

O caso da governanta já havia azedado o humor de Dilma Rousseff. Nesta quarta (15), a presidente discutirá com o vice Michel Temer a demissão de Novais.

O novo malfeito desce ao esquife do quase ex-ministro Novais como o prego que faltava.

Consolidou-se a impressão de que o indicado do PMDB não reúne credenciais para permanecer na Esplanada.

Mais que isso: Novais deve ser mantido distante de qualquer cofre que guarde verbas recolhidas do contribuinte em dia com seus impostos.

4 Comentários

  1. Queriam o que?? Que a madame andasse de taxi? Ia custar muito mais caro. O cara é ministro e não pode se dar ao luxo de algumas benesses e mordomias?!?!
    O povão faria pior…

  2. Uma vergonha atrás da outra. É a política de rapinagem dessa gente que faz da moral e da ética, papel higiênico. Sarney que o diga!

  3. E a maria louca? Responder

    Ué, mas a empregada do senador requião também não estava lotada como funcionária do senado? Isso aí não é novidade!!!!!!!!

Comente