Uncategorized

Do festival de iniquidades que assola o país

Olha o que disse, em entrevista à Globo News, o Ministro do Desenvolvimento, Fernando Pimentel, ao justificar o aumento na alíquota do IPI:

“Nós temos que equilibrar isso, para que não venham de fora carros tão bons quanto os brasileiros, ou às vezes até um pouco melhores, porém muito mais baratos. É isso que nós queremos equilibrar.”

É, carros melhores e mais baratos são realmente um problema!

4 Comentários

  1. Pelo menos este é sincero. Em poucas palavras disse tudo sobre o absurdo que é a política tributária desse nosso triste país. Mas com um povo manso como o nosso, que não reage nem se o céu estiver caindo, somente podemos esperar dias piores.

  2. Indignado pergunta: a que carros tão bons quanto os brasileiros o ministro se refere? Porque carro brasileiro bom e barato não existe. O binômio bom e barato a que se refere o ministro, no ramo automobilístico não existe, se é bom não é barato, e se é barato não é tão bom assim. E não venham com esta de que estas tralhas chinesas que vendem por aí prestam, porque se prestassem elas seriam vendidas na Europa e nos Estados Unidos, como acontece com os carros coreanos são.

  3. O nosso governo é extremamente complacente com todos os setores de consumo que lhe aufere altas aliquotas de impostos.
    Veja automóveis, alimentos, cigarros…etc.
    Quanto maior o preço, maior a arrecadação….%
    Chega minha gente !!!!
    Que adianta a maior carga trabalhista do mundo, pior serviço publico do mundo, maior carga tributária…….sai por uma mão, volta por outra.
    Não vou reeleger ninguém, pelo menos vou tentar !
    Cambada!!!!!
    Tem que voltar a ser “POVO”, contribuinte.

  4. Carros melhores, mais barato que os daqui, com longa duração de uso, sem precisar de manutenção a curto tempo. Isso com certeza preocupa os politicos que recebem verbas, caixa dois de pedagios, licitações de manutenções de estradas, de ipi, seguradoras etc. Isso tudo fica no nosso bolso, e a corja de politicos com cargos de arrecadores de impostos com projetos sobre esses produtos vão ficar sem arrecadação paralela.

Comente