Uncategorized

Leopoldo Campos reafirma denúncias à CPI dos Portos

Foto: Nani Gois/Alep

Os deputados que integram a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Portos na Assembleia Legislativa receberam na manhã desta quarta-feira (21) o ex-diretor técnico do Porto de Paranaguá, no período de junho a setembro de 2007, Leopoldo Campos. O engenheiro reafirmou as denúncias já apresentadas ao Ministério Público e à Polícia Federal sobre supostas irregularidades em licitações e obras realizadas no Porto. As informações são da assessoria de imprensa da Assembleia Legislativa do Paraná.

A reunião, que durou pouco mais de duas horas, permitiu que os parlamentares questionassem o ex-diretor sobre o período em que ele ocupou o cargo, no segundo semestre de 2007, quando então apontou as possíveis irregularidades. Segundo Campos, a sua participação na CPI pretende contribuir para a apuração dos fatos envolvendo a gestão portuária naquele período, principalmente porque a comissão tem a possibilidade de complementar e respaldar as investigações já em andamento.


“Quero ressaltar que é muito importante o trabalho desta CPI. No Porto foram cometidas irregularidades, que já foram levadas ao conhecimento do Ministério Público e da Polícia Federal, de forma documentada. Acho que esta CPI pode trazer à tona muitas coisas e pretendo contribuir para que se apure e se responsabilize quem cometeu irregularidades”, afirmou Campos.
De acordo com o presidente da CPI, deputado Douglas Fabrício (PPS), a presença do ex-diretor permitiu aos deputados o questionamento acerca do funcionamento e das questões internas do Porto. Além da Fabrício, os deputados Fernando Scanavaca (PDT), Ademir Bier (PMDB), Jonas Guimarães (PMDB), Evandro Júnior (PSDB), Pedro Lupion (DEM), Rasca Rodrigues (PV) e Stephanes Júnior (PMDB) participaram da reunião e fizeram perguntas ao ex-diretor, principalmente sobre licitações, contratos e a participação de empresas privadas nas relações comerciais do Porto de Paranaguá.

“Ele contribuiu muito com a CPI, trouxe informações importantes e que já foram apresentadas ao Ministério Público e à Polícia Federal. Foi o depoimento de uma pessoa que conheceu o dia a dia do porto e como as coisas funcionavam. Acredito que todos os parlamentares saíram satisfeitos com a presença dele na comissão”, avaliou Fabrício, presidente da CPI.

5 Comentários

  1. Se o engenheiro reafirmou as denúncias feitas ao Ministério Público e Polícia Federal, o que houve de produtivo nessa reunião?
    Isso só serve para por o nome dos membros da cpi na mídia, é um repeteco cansativo, vamos lá deputados exijam a prisão dos ladrões, é isso que a população quer , não blá blá blá , ou então digam assim no relatório “vide constatações da PF e MP”

  2. Comé Campana… não fazem mais comentarios no seu blog, ou vc. está interceptando o que não te agrada ?

  3. Esse Leopoldo só abriu a boca quando interessou!!! A investigação deveria começar por ele.

  4. Bimbo, já notei isso também …

    Importa considerar que o cidadão Leopoldo Campos – cidadão por todos nós que não nos importamos com os desmandos perpetrados escandalosamente na administração pública – merece todo apoio.

    Ele não se intimidou frente aos pulhas do governo de ocasião – como muitos (diria quase todos) fizeram – denunciou-os e documentou as autoridades federais, que pouco deram resposta até o momento.

    O que a CPI deveria começar por questionar é o que fizeram até agora com os documentos do cidadão Campos tais autoridades !

  5. -Estas investigações à respeito dos desmandos da administração Eduardo Requião tende a ser tornar uma grande pizza!!!
    -Caso nada aconteça com os réus, fica a mensagem de safadeza e corrupção do pseudo-governdo do Bob Req e Vovó Naná !!!!
    -Infelizmente a população que votou contra esta caterva, agora temos que aguentar todos os resultados do defensor da carta de Puebla e suas falácias!!!
    -Mas fazer o que, a maioria vence e a minoria deve respeitar, assim funciona a democracia, se bem que não é ilegal, mas convenhamos, é imoral!!!

Comente