Uncategorized

Juiz eleitoral toma mais uma decisão controversa

O juiz eleitoral Auracyr Azevedo de Moura Cordeiro, do TRE-PR, continua confirmando a fama de ser uma espécie de Sobrenatural de Almeida do PSDB do Estado. Sempre que toma uma decisão envolvendo a legenda, o partido entra no prejuízo. O último caso envolve um vereador de Cascavel ameaçado de expulsão do partido e perda de mandato devido a um caso flagrante de infidelidade partidária.

Pois o juiz Auracyr tomou providências para preservar o mandato do edil. Numa decisão, no mínimo controversa, tem quem fale em coisa pior, o juiz tomou uma decisão que deve garantir a incolumidade do infiel: “Nesta análise perfunctória e sem prejuízo da cognição final, antecipo a tutela e desfilio o autor do PSDB, permitindo-lhe inscrição em outra agremiação partidária”. Decisões liminares em casos do gênero são bastante incomuns.

Auracyr tem casos notórios em que manifestou uma aparente aversão ao PSDB. Um deles foi o julgamento do presidente da Assembleia, Valdir Rossoni (PSDB), acusado de envolvimento em um suposto caso de caixa dois. O juiz operou pela cassação do mandato. Em um caso mais recente, envolvendo o deputado Ângelo Vanhoni, acusado de “captação e gasto ilícito de recursos para fins eleitorais”, Auracyr pediu vistas ao processo no momento em que a tendência a cassação do petista começava a se definir. Seu voto no caso é aguardado com curiosidade.

Comente