Uncategorized

Takayama é réu no STF no caso “Gafanhoto”



Foto: Agência Câmara

do blog Caixa Zero com informações do repórter Karlos Kohlbach

O deputado federal Hidekazu Takayama se tornou nesta quinta-feira oficialmente réu no Supremo Tribunal Federal. Por unanimidade, os ministros acataram o voto do relator, Dias Toffolli, que foi pela abertura de processo contra o deputado.

Takayama vai responder pelo chamado caso “Gafanhoto”. O esquema seria de uso de cargos na Assembleia para benefício próprio dos deputados. Por ser deputado federal, Takayama só pode ser processado no STF.

Toffolli diz que há indícios de irregularidades no gabinete de Takayama na época em que ele era deputado estadual. E já autorizou diligências para investigar o caso.

17 Comentários

  1. João Evangelista de Souza Responder

    Eu já ouvi chamarem o deputado de Hidekazu Tácomagrana, por conta desse processo.

  2. Matheus Celeste dos Santos Responder

    Coitado do TAKA. E os outros deputados ? Sera que ele vai entregar os “companheiros” ? Vai faltar cadeia em Curitiba pra tanto deputado.

  3. gilberto maciel Responder

    nao da nada aqui! mas no ceú ele tera o justo juizo e quem o jugara será o propio DEUS !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  4. Pastor Takayama na mira de Deus. Aí do homem pelo qual vem o escândalo, diz a Bíblia no evangelho de Mateus.

  5. marcelo rezende Responder

    Será que o Takayama irá denunicar outros envolvidos, como o ex-deutado Hermes Fonseca, que também é gafanhoto ?
    Pior que o Hermes Fonseca não tem !

  6. Todos temos o direito à defesa e ao contraditório, assim assegura a Constituição Federal de 1988. Vale lembrar que o Deputado Takayama não foi condenado, ele apenas foi citado e faz parte um processo. O processo serve exatamente para apurar se tem culpa ou não, alguém citado. Eu prefiro a cautela, pois sei do trabalho social que o Deputado Takayama desenvolve. Basta ver quantas toneladas de alimento ele levou à Santa Catarina com a ajuda de pessoas de várias religiões. Ver a ajuda levada à Morretes, Paranaguá e Antonina nesse ano de 2011. A mentira voa, a verdade caminha. As Universidades Livres que implantou em muitos municípios do Paraná. Não atiro pedras, temos de acabar com essa inversão que todos são culpados até que se prove o contrário. Na verdade deveríamos seguir o Artigo 5º da constituição que nos assegura que todos somos inocentes até que se prove o contrário. É só percorrer os inúmeros Parágrafos e diversos Incisos do Artigo referido acima. Deputado, não se abata com as críticas, assim como eu não me abaterei com as críticas que receberei após a publicação dessa opinião.

Comente