Uncategorized

Planalto protegeu
Gleisi e Bernardo

O colunista Giba Um analisa a atuação do Palácio do Planalto em relação a ministros em situação complicada. Gleisi Hoffmann e Paulo Bernardo, que enfrentaram uma série de complicações, foram protegidos. Mas não escaparam sem conseqüências. Gleisi, segundo análises em Brasília, refluiu para uma posição muito secundária em um Ministério que costuma ter protagonismo político:

“Balanço feito pelo tucanato nacional revela que o Planalto, nesses meses em que choveram denúncias sobre alguns ministros, ficou meio indeciso no meio do tiroteio: primeiro, blindou Antonio Palocci, depois mandou Wagner Rossi e Pedro Novais irem se explicar na Câmara Federal e na seqüência, vetou as idas de Gleisi Hoffmann e Paulo Bernardo. Em seguida, aceitou convites para Fernando Haddad e Orlando Silva.”

5 Comentários

  1. Indignado se solidarizando com a companheira: só posso dar apoio à companheira. Porque se continuar nesta batida, de perder um ministro por mês, daqui a pouco a companheira estará chamando até tucanos para serem ministros do governo dela. E não duvidem de que isto aconteça até o final do governo da companheira, se é que ela chega até lá.

  2. Sergio silvestre Responder

    Para desgosto de muitos ai,os dois grandes paranaenses vão continuar
    sendo o braço direito e esquerdo da dilma.

Comente