Uncategorized

64% dos bancários de Curitiba estão em greve

Da Banda B

O primeiro dia da greve dos bancários, nesta terça-feira (27), teve a adesão em Curitiba e região metropolitana de 11,6 mil funcionários, o que corresponde a 64% dos 18 mil empregados da região. A informação foi repassada pelo Sindicato dos Bancários de Curitiba e Região Metropolitana. Segundoo levantamento, 114 agências (24,41%), de 467, e 13 centros administrativos fecharam nesta terça-feira, o que representa uma em cada quatro agências. Um novo balanço deverá ser divulgado hoje (28).

A maioria das agências fechadas estava nos bairros Centro Cívico, Portão, Mercês, Pinheirinho e Bacacheri. Neste primeiro dia de paralisação por tempo indeterminado dos bancários de todo Brasil, praticamente todas as agências do Banco do Brasil de Curitiba foram fechadas. A única agência que continua prestando atendimento à população é a localizada no bairro Hugo Lange, segundo o sindicato. Das 82 unidades dos bancos privados que não estavam funcionando, 34 eram do Banco Itaú.

Representante das instituições financeiras nas negociações salariais com os bancários, a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) divulgou nota em que classifica de “fora de propósito” a greve dos bancários. A entidade destaca sua última proposta, de reajuste de 8% – 0,56% de aumento real -, e afirma que ela contempla o oitavo ano consecutivo de correção de salário com aumento acima da inflação. O valor, no entanto, frustrou os bancários, que querem ao menos 12,8% de aumento total.

2 Comentários

  1. Se estão descontentes com salario , pq não pedem demissão e vão pra outro setor, pois tem muitos que queriam estar aí .

  2. valéria prochmann Reply

    Nada contra a greve, mas tudo contra a gritaria contínua em carro de som, que impede todos os trabalhadores e profissionais do Centro Cívico de exercerem suas atividades profissionais com um mínimo de tranquilidade. Pergunto: adianta gritar para nós ouvirmos? Ou para os gerentes das agências bancárias ouvirem? Todos sabem que esse assunto só se resolve na Febraban. Então peço por favor aos grevistas que façam sua greve contra quem realmente pode solucionar o impasse e não prejudiquem o direito alheio ao trabalho com sua gritaria inócua.

Comente