Uncategorized

Seminário estadual sobre drogas termina nesta sexta

O seminário de capacitação para a prevenção do uso indevido de drogas “Drogas, por quê? Desafios para a educação” será encerrado nesta sexta-feira (30) em Curitiba, depois de passar por outras cinco cidades paranaenses.

O evento é promovido pela Fundação Milton Campos- FMC, que pretende estendê-lo para todo o país. Paraná foi o primeiro estado a receber o evento, que contou com a parceria das prefeituras municipais, Polícia Militar e de entidades ligadas ao combate do uso indevido de drogas. Em Curitiba, o seminário conta com o apoio da prefeitura e do governo do Estado, que segundo o presidente da Fundação Milton Campos, Francisco Turra, “foram de fundamental importância para que o seminário alcançasse seus objetivos”.

O seminário começará às 08h30, no Hotel MABU – Rua Quinze de Novembro, 830 – Centro, e contará com a presença do presidente da Fundação Milton Campos, além de autoridades municipais e estaduais.

Até o momento, no Paraná, o seminário capacitou 515 representantes de escolas municipais e estaduais e entidades ligadas a ações de prevenção ao uso indevido de drogas, de acordo com a coordenadora do evento, Marise Carrijo.

O seminário busca promover o estudo e a reflexão crítica sobre a realidade brasileira e formar quadros para o exercício consciente da cidadania, desenvolvendo estudos, pesquisas, debates, cursos e outros eventos.

A capacitação em Curitiba terá duração de oito horas e prevê a realização de atividades e práticas lideradas pelos especialistas em prevenção, psicólogo Aurélio Souza e a psicóloga Isabel Costa. O cientista político, Luciano Dias, fará abertura do evento, falando em nome da Fundação Milton Campos.

O evento conta também com o apoio da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (SENAD). Cada participante receberá um kit contendo três Cartilhas para Educadores e 30 Cartilhas sobre Maconha, Cocaína e Inalantes, para que os professores possam trabalhar com os alunos em sala de aula.

O presidente da FMC, Francisco Turra, lembra que o seminário “não tem caráter político partidário e é uma oportunidade do PP, através da Fundação, discutir com diferentes atores, como os representantes das escolas, serviços de saúde e assistência, as igrejas e toda a comunidade, sobre os riscos do uso indevido de droga.” finalizou..

Comente