Uncategorized

FIEP nega demissão geral dos coordenadores

Em nota para este blog, a FIEP esclarece e dá sua versão sobre a substituição dos dirigentes e coordenadores. É o que segue:

– Não é verdadeira a informação de que todos os ocupantes de cargos de direção e coordenação não eletivos foram demitidos. Os desligamentos que ocorreram referem-se a cargos de confiança da gestão anterior, fato bastante comum em qualquer organização onde há mudança na presidência;

– Ainda assim, vários ocupantes de cargos de direção da gestão anterior foram mantidos em suas funções ou aproveitados em outras, e não apenas o diretor de Comunicação, como faz parecer a nota publicada em sua coluna. É o caso, por exemplo, do superintendente corporativo do Sistema Fiep, do diretor do Sesi e dos diretores do Senai, todos aproveitados pela nova gestão;

– É inverídica, ainda, a informação de que há pessoas indicadas politicamente na diretoria de Comunicação. Todas as contratações da diretoria seguem apenas critérios técnicos e tanto as pessoas da equipe como os fornecedores são contratados pela competência e experiência comprovada na área.

– Também não é verdadeira a informação de que o diretor de Comunicação foi genro ou tem algum grau de parentesco com o ex-presidente da Fiep, Rodrigo da Rocha Loures.

A Diretoria de Comunicação do Sistema Fiep está sempre à disposição para esclarecer eventuais dúvidas e para confirmar ou não as notícias antes da sua publicação, atendendo aos critérios da boa prática jornalística, a fim de garantir ao leitor informações consistentes e, sobretudo, verdadeiras.

10 Comentários

  1. Por mais que pessoas desinformadas e/ou mal intencionadas tentem manchar reputações, não adianta…. a verdade é como óleo….sempre vem à tona. Gostei da nota, clara e objetiva. Parabéns Fiep!

  2. Catharina Souza C. Martins Responder

    Eu conheço gente lá dentro que está se sentindo “justiçada” com toda essa mudança. E olha que não é pouca gente!

  3. Realmente o Weber não foi genro, e sim casado com uma sobrinha do Rocha Loures. Como está separado dela, hoje não tem vinculo familiar nenhum, a não ser um afeto meio exagerado entre eles.,.

  4. É verdade que ficou muita gente, pelo que conheço, os melhores!

    Uma dúvida: se o Fanaya foi demitido mesmo, como vi na outra nota, então não teve mesmo indicação política na Comunicação.

    Pq o Fanaya é casado com a irmã do Fruet.

  5. Vigilante do Portão Responder

    Mais uma “barriga” da imprensa.

    Ontem, a RPC teve que desmentir que a justiça teria concedido liminar, impedindo as negociações com as concessionárias de pedágio.

    Com a “boca cheia”, disseram que A DUPLICAÇÃO DE MATELÂNDIA/MEDIANEIRA, NÃO SAIRIA MAIS, COMO HAVIA PROMETIDO O GOVERNADOR BETO RICHA.

    Notem a ênfase:

    COMO HAVIA PROMETIDO O GOVERNADOR BETO RICHA.

    Tiveram que desmentir e dizer que a obra vai começar.

  6. Isso é uma mentira deslavada. Todo mundo sabe que o Weber era casado com a sobrinha de Rocha Loures. Portanto, era parente. Entrou na Fiep porque era parente e foi levado pela mão de Rocha Loures. Este bando que ficou foi levado por Rocha Loures e virou o cocho. Inclusive o novo presidente, que foi tirado do completo anonimato. Cuidado com a próstata!

  7. Todos na comunicação foram indicados politicamente. Eram ex-companheiros de governo Lerner e estavam na beira da estrada.

  8. Rocha Loures deve estar arrependido de apoiar o traira
    campanholo. Devia ter apoiado o Ricardo Barros.

  9. Apolinário Zarzuela Responder

    A atual esposa do diretor, que também trabalha na comunicação, não foi demitida. Será nepotismo? Ou mulher não é parente.

Comente