Uncategorized

Velocidade nas ruas de Curitiba aumentou após a decisão do TJ

De Luiz Henrique de Oliveira e Antônio Nascimento da Banda B

Apesar da decisão do TJ-PR no último dia 28, que proíbe a Urbs de aplicar multas sob o argumento de que o órgão municipal é uma sociedade de economia mista e somente um órgão público poderia regular o trânsito, o órgão segue, até a o início das atividades da Secretaria de Trânsito, aplicando as sanções. E a motivação para isso, segundo Claudine Camargo Bettes, procuradora-geral do município, é o aumento no desrespeito por parte do motorista.

“A velocidade nas ruas de Curitiba aumentou em 15% nos radares. O pessoal não respeita e nesse momento o mais importante é a segurança no trânsito. Este número preocupa e também mostra o porquê da fiscalização ser importante, evitando acidentes de trânsito”, relatou ela durante o anúncio da criação da Secretaria de Trânsito nesta segunda-feira (10).

Ainda segundo Bettes, até os agentes de trânsito estão sendo desrespeitados. “Isso nos foi relatado pelos próprios. O simples fato desta decisão ter saído na mídia trouxe um desrespeito que infelizmente está sendo comprovado nas ruas”, finalizou.

A criação da Secretaria de Trânsito foi uma maneira encontrada pela Procuradoria para que o município continue operando o sistema de trânsito da cidade, que envolve a cobrança de multas e fiscalização, entre outras atribuições. No entanto, enquanto ela não entrar em funcionamento, a Urbs segue fazendo a cobrança das infranções.

5 Comentários

  1. Uma vez o diretor do DNIT disse que poriam fogo nas praças de pedágio (aquelas que o secretário estadual do trabalho costuma furar). Deveriam por fogo também nesses radares…

  2. O que o cidadão tem que entender é que na verdade ele, como motorista, deve respeitar as leis de trânsito.
    Se assim o fizer, não será multado, nem pela URBS, nem pelo Batalhão de Trânsito da PM. Simples assim.
    Além disso, andar dentro do limite imposto, garante, sem sombra de dúvidas, a redução de acidentes fatais ou que deixam sequelas.
    Ou seja, vai da consciência de cada cidadão cumprir e seguir as leis.

  3. A “S/A” que controlava os radares deve ter patrocinado essa reportagem. Preocupar-se com a fluidez do trânsito nunca. Com o número de multas e, por consequência, lucros, isso sim! Não acredito que uma empresa “S/A” cuidava do trânsito e dos radares de Curitiba. Vexatório para a cidade modelo.

  4. Os radares servem pra ganhar dinheiro, evitar acidentes é uma desculpa. Foi mostrada o aumento do número de acidentes? Não, foi mostrado o aumento da velocidade que significa mais $$ no bolso.

    No meu ponto de vista, do jeito que anda o trânsito, aumentar a velocidade deveria ser comemorado!

Comente