Uncategorized

Governo investe R$ 12,5 milhões em saneamento ambiental no Litoral


Foto: Orlando Kissner/AENotícias

Da Aen

O Governo do Estado vai investir cerca de R$ 10 milhões para fazer a gestão dos resíduos sólidos nos municípios do Litoral durante os 88 dias da Operação Verão. O edital de licitação das ações de saneamento ambiental será lançado pelo Instituto das Águas do Paraná (AguasParaná) e inclui todo o serviço de coleta, transporte e destinação final de lixo, varrição de ruas, limpeza de praias, bem como a supervisão e fiscalização dos serviços.

Os trabalhos atendem principalmente os municípios de Guaratuba, Matinhos e Pontal do Paraná, que recebem a maioria dos veranistas no período, além de Antonina, Morretes, Guaraqueçaba, Paranaguá e Ilha do Mel. A operação irá envolver cerca de 650 pessoas, 31 caminhões compactadores, para a coleta convencional, e sete do tipo baú, para recicláveis.

Os serviços de limpeza pública serão iniciados em 1º de dezembro, com roçada, limpeza e varrição de vias públicas, retirada de resíduos vegetais e entulhos. A coleta de resíduos domiciliares e recicláveis será iniciada em 15 de dezembro e segue até 26 de fevereiro de 2012, após o Carnaval.

Atenção especial será dada à Ilha do Mel (Paranaguá) e às ilhas Rasa, das Peças e Superagui (Guaraqueçaba), com ações de apoio para limpeza de praias e varrição de trilhas.

GUARATUBA — O AguasParaná também deu início, em setembro, aos trabalhos de preparação da infraestrutura do lote dois do aterro sanitário de Guaratuba, que irá receber os resíduos produzidos no município durante os próximos 10 anos. O investimento é de R$ 2 milhões, e foi liberado apenas no segundo semestre porque a obra não estava prevista no orçamento elaborado para o ano de 2011. As obras estão sendo executadas pela Companhia de Desenvolvimento do Paraná – Codapar.

O aterro de Guaratuba recebe uma média de 25 toneladas de resíduos por dia, recolhidas por três caminhões do município. Esse volume de lixo é triplicado no verão e chega a atingir picos superiores a 200 toneladas diárias nos períodos de Ano Novo e Carnaval. Apenas em Guaratuba, para atender a gestão de resíduos na Operação Verão, serão empregados nove caminhões compactadores e cerca de 200 pessoas.

A prefeita de Guaratuba, Evani Justus, que no dia 3 de outubro participou de uma reunião com os prefeitos do Litoral para discutir projetos com a coordenação da Operação Verão, agradeceu o trabalho da equipe do governo Beto Richa, que viabilizou a construção do aterro sanitário do município. “A construção do lote 2 era uma grande necessidade para o nosso aterro, que é modelo no Paraná, e o governo nos atendeu prontamente, evitando possíveis transtornos com a coleta de lixo durante o verão”, afirmou a prefeita.

RECICLAGEM — O secretário do Meio Ambiente, Jonel Iurk, que é um dos coordenadores da Operação Verão, disse que será feita uma campanha de conscientização durante a temporada no Litoral, para que a população separe os resíduos e seja dada a destinação correta ao material reciclável.

Por meio de uma parceria com o Provopar Estadual e os municípios litorâneos, serão desenvolvidas diversas ações para aumentar a separação e a coleta de materiais recicláveis. O objetivo é reduzir o volume de resíduo destinado aos aterros e assim aumentar a vida útil desses locais.

“Além de atuar na capacitação de catadores de material reciclável em parceria com o Provopar, vamos desenvolver ações educativas e uma campanha para envolver os condomínios e as colônias de férias no projeto”, explica a diretora de resíduos sólidos do AguasParaná, a engenheira Carla Mittelstaedt.

CONTROLE DE CHEIAS — Além dos R$ 10 milhões que serão aplicados na gestão de resíduos sólidos no Litoral, o governo vai investir R$ 2,5 milhões em limpeza, desassoreamento e retirada de mato de rios, córregos e canais da região – trabalho que está sendo preparado pelo Instituto das Águas do Paraná. O trabalho envolve aproximadamente 80 quilômetros dos principais canais de drenagem da região, o que deve reduzir os impactos de inundações no período de verão, quando costumam ocorrer chuvas torrenciais.

O AguasParaná também trabalhou durante os meses de agosto e setembro para recompor os leitos dos rios afetados pelas fortes chuvas do início de março, especialmente nos municípios de Paranaguá (rios Miranda, Cachoeira, Vermelho e das Pombas) e Morretes (rios Sagrado e Jacareí). A ação contou com recursos do Ministério da Integração e interveniência da Secretaria de Estado da Infraestrutura e Logística.

2 Comentários

  1. Em Paranagua em fase de reestruturação; e tambem com o prefeito cassado anda por ai com a liminar no bolso; escuta ainda do povo que tomam agua com coliformes fecais, e sem tratamento de esgoto, na maioria dos bairos formam lixões por falta de coleta ou de fiscalização da propria prefeitura aos que prestam serviços a mesma, é um buraco dentro de buraco. que falta sorte a esse povo!e a Colerá já esta na area.

Comente