Uncategorized

Trabalhadores da Electrolux fazem greve em Curitiba

Samuel Nunes Do G1 PR

Os trabalhadores da Electrolux, em Curitiba, fizeram uma paralisação na manhã desta terça-feira (11). Na semana passada, eles também fizeram um protesto semelhante para pedir melhorias nas condições de trabalho. De acordo com o sindicato que representa a categoria, as negociações avançaram depois da mobilização. Os funcionários reclamam das condições de trabalho dentro da empresa. O sindicato disse que verificou situações de assédio moral por parte das chefias nas linhas de produção, com os trabalhadores obrigados a fazer hora extra.

As negociações já resolveram alguns problemas identificados pelos trabalhadores. A Electrolux se comprometeu a rever os horários das linhas de trabalho, aumento do vale-alimentação de R$ 180 para R$ 240, entre outras reivindicações. A questão das horas extras e do assédio moral deve se resolver com um treinamento que será aplicado aos gestores de cada área.

Funcionários pedem abono

O sindicato informou que agora o impasse gira em torno do abono que é pago aos funcionários. Há dois anos, os trabalhadores recebiam uma gratificação por conta do aumento na produção no final do ano, que parou de ser pago. Todavia, com os problemas apontados pelos trabalhadores, o sindicato reivindica que este abono seja pago este ano, mas a empresa questiona o valor pedido pelos funcionários. “Se isso não se resolver até semana que vem, poderemos deliberar sobre uma greve”, disse René Leite, responsável pela comunicação do sindicato.

Procurada pelo G1, a Electrolux disse que permanecerá negociando com os trabalhadores.

1 Comentário

  1. com o pt no poder voltam se as greves hoje reevindicam mas apos a copa vao se umilhar para ter um emprego pois o brasil vai quebrar pensem minha gente tambem sou trabalhador mas odeio greve e tambem os grevistas

Comente