Uncategorized

Ducci entrega mais 161 ônibus zero km ao transporte coletivo

O prefeito Luciano Ducci entregou hoje mais 161 ônibus zero quilômetro para a frota da Rede Integrada de Transporte de Curitiba. Foi a terceira entrega do ano, num total de 434 veículos. Os novos ônibus fazem parte do projeto de renovação de 30% da frota e até dezembro, serão 557 ônibus novos enteregues em 2011.

“São ônibus modernos que vão oferecer mais segurança e conforto aos curitibanos que utilizam o transporte coletivo. Ao longo da gestão estamos investindo em transporte coletivo, buscando oferecer o melhor para a nossa cidade”, disse Ducci.

Os 161 ônibus entregues nesta segunda feira compõem uma frota de 13 biarticulados (vermelhos), 35 Ligeirinhos (prata), 63 Alimentadores (laranja), 44 Convencionais (amarelos) e seis interbairros (verdes). Os veículos são equipados com GPS, com motores que fazem queima mais completa de combustível, reduzindo a emissão de poluentes.

Os novos ônibus atendem em 100% as normas de acessibilidade definidas por lei. Atualmente, a acessibilidade nos ônibus de Curitiba passa de 90%, o que coloca a cidade como uma das mais avançadas nesta área.

A renovação da frota que vem sendo feita pela prefeitura também traz benefícios imediatos ao meio ambiente. A entrada em operação de 557 ônibus até o fim do ano reduz a emissão de poluentes em 18.273 toneladas poluentes.

5 Comentários

  1. O TEXTO DEIXA DUBIA INTERPRETAÇÃO. OS ONIBUS FORAM COMPRADOS/ADQUIRIDOS PELAS EMPRESAS QUE EXPLORAM O TRANSPORTE COLETIVO DE CURITIBA. O DUCCI SÓ ESTÁ APARECENDO NA FOTO……OK………

  2. Fazendo propaganda com o chapéu dos outros.
    Quem comprou e pagou os onibus?
    Não deveria ser as empresas que esploram o transporte coletivo e cobram muito carro por isso?

  3. E tb não fala que gastou-se milhões em novos projetos que aumentaram o comprimento dos ônibus 3 metros, mas sem levar em consideração a estrutura existente (estações, plataforma, ruas e suas curvas) que foram feitas para ônibus com um determinado tamanho.
    Os políticos (técnicos ???) da URBS não pensaram nos outros milhões que terão de gastar só para adaptar a cidade a estes novos ônibus.
    Isto chama-se falta de planejamento e excesso de política.

Comente