Uncategorized

80% dos curitibanos aprovam o metrô

Matéria da Gazeta do Povo deste sábado, dia 2, aponta que a implantação do metrô em Curitiba tem ampla aprovação popular. O levantamento da Paraná Pesquisas adianta que 80% dos curitibanos acreditam que o novo modal será bom para a cidade. Além disso, 69% consideram o metrô a melhor solução para melhorar o sistema de transporte público.

A construção da linha azul do metrô, que ligará a Cidade Industrial de Curitiba (CIC) ao Centro, está prevista para iniciar no segundo semestre de 2012, com previsão de término para 2016. O investimento será de R$ 2,25 bilhões – R$ 1 bilhão do governo federal, R$ 450 milhões do Município, R$ 300 milhões do Governo do Estado e R$ 500 milhões através da parceria público-privada.

A Gazeta do Povo ouviu especialistas em trânsito e eles afirmaram que as características positivas atribuídas ao sistema de metrô foram fundamentais para formar um bom conceito entre a população, ainda que a experiência com esse meio de transporte seja inédita na cidade e para a maioria da população curitibana. “A percepção em relação ao metrô é de que se trata de um transporte confiável, que oferece um conforto e uma comodidade que não são encontrados na rede de ônibus”, opina Orlando Pinto Ribeiro, coordenador do curso de Arquitetura e Urba­­nismo da Universidade Positivo.

Para Ribeiro, o sistema será mais convidativo a pessoas que atualmente optam pelo automóvel. “O metrô é um meio de transporte que tem aceitação pacífica por todas as classes sociais. Com ele, é possível fazer planejamentos de horário de saída e chegada, além de oferecer uma segurança maior em relação a acidentes”, avalia.

Carlos Hardt, coordenador do curso de Arquitetura e Urba­­nis­­mo da Pontifícia Universi­­dade Católica do Paraná (PUCPR), relaciona a alta aprovação popular ao metrô à cultura de inovação que a população costuma exigir das políticas públicas. “Embora não seja uma invenção nova, o metrô representa uma novidade na paisagem urbana de Curitiba”, lembra.

Sobre a possibilidade de solucionar os problemas de deslocamento na capital, Hardt acredita que o anúncio de uma grande obra de infraestrutura é capaz de gerar expectativas positivas na população. “Ao apresentar a alternativa, a esperança das pessoas é que a solução seja definitiva. Mas sabemos que os problemas de transporte público são resolvidos com uma série de políticas. Não é uma linha de metrô isolada que vai suprir a demanda”, pondera.

4 Comentários

  1. E o metro vem para Curitiba pelas mãos e vontade política da presidente Dilma Rousseff!

  2. Osiris Duarte de Curityba Responder

    APROVAM … SÓ QUE NÃO SABEM QUE SERÃO ELES PRÓPRIOS A PAGAR A FATURA … UM METRÔ QUE NÃO RESOLVERÁ NADA!!!

  3. Agora acabam as críticas de políticos que possuem aspirações para 2012.

    Uma cidade com mais de 2 milhões de habitantes não pode prescindir de um metrô. Deixemos as canaletas para os pedestres, bicicletas, quadras de esporte, jardins…

Comente