Uncategorized

Francischini questiona Mantega

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, deve comparecer à Câmara no dia 23 de novembro, atendendo a convite da Comissão de Fiscalização e Controle. O ministro da Fazenda vai responder a questionamentos da oposição sobre o risco de a crise econômico-financeira, que atinge sobretudo Estados Unidos e a Europa, alcançar também o Brasil.

O deputado Fernando Francischini, do PSDB do Paraná, falou sobre as dúvidas que os deputados têm sobre a política econômica:

“A pauta é muito grande. Só a votação da DRU e a pressa da presidente Dilma na volta da sua reunião no G-20, demonstrando que o Brasil está à beira de um colapso econômico ou de ser afetado por uma crise internacional, demonstram que a politica econômica do governo não está no caminho correto”.

Fernando Francischini citou, como questões a serem esclarecidas pelo ministro Guido Mantega, o recente aumento do IPI – Imposto sobre Produtos Industrializados – para os carros importados e a política de juros fixada pelo Banco Central.

O parlamentar lembrou que o ex-presidente Lula tinha uma política de aumento dos juros para proteção do mercado, e que a presidente Dilma Rousseff tem baixado as taxas de juros, embora o ministro da Fazenda seja o mesmo do governo anterior.

O deputado José Mentor, do PT de São Paulo, afirmou que a oposição vinha cobrando a vinda do ministro à Câmara, por isso, o governo intermediou o convite a Guido Mantega:

“Na realidade, na Comissão de Fiscalização e Controle, foram apresentados vários requerimentos pela oposição, buscando convocar o ministro Guido pra tratar de vários assuntos como a questão do IPI dos automóveis importados, etc. E o ministro, por nosso intermédio, acabou de designar o dia 23 de novembro, às 10 horas, pra comparecer na Comissão [de Fiscalização], juntamente com a de Desenvolvimento Econômico, pra tratar da crise econômica internacional”.

O deputado Fernando Francischini observou que o ministro vinha ignorando um convite anterior aprovado pela Comissão de Fiscalização e Controle para sua vinda à Câmara. Entretanto, com a ameaça de aprovação de uma convocação – na qual sua vinda seria obrigatória – ele acabou cedendo e marcando a data da audiência pública.

3 Comentários

  1. Valéria Prochmann Responder

    Vai cada vez melhor o deputado Francischini no desempenho de suas funções parlamentares, surpreendendo positivamente até mesmo quem a ele confiou seu voto. Conectado a algumas das mais importantes questões nacionais, atuando seriamente e bem fundamentado. Fato que pode ter passado despercebido para muitos foi o relatório que Francischini apresentou favorável à abertura de processo ético contra o deputado Valdemar Costa Neto, documento que infelizmente foi derrotado na votação graças aos votos petistas que protegeram um sujeito que age como gangster em pleno Congresso Nacional.

Comente